Facebook derruba perfis e páginas associadas a Bolsonaro e PSL

15673

Uma série de contas, páginas, grupos e perfis ligados ao clã de Jair Bolsonaro (sem partido) foram desarticuladas pelo Facebook nesta quarta-feira (08/07/20).

Entre as contas afetadas estão funcionários do gabinete do presidente da República, do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e outros membros do PSL, antigo partido do presidente.

A justificativa usada pela plataforma para o banimento é que as páginas promoviam ações proibidas pelo Facebook como: uso de contas falsas, envio de spam ou utilização de artifícios com o objetivo de ampliar a presença online.

No Brasil, é a primeira vez que o Facebook toma uma medida dessas. A plataforma também derrubou outras contas nos Estados Unidos e Ucrânia.

No Brasil, ainda que os envolvidos tentaram disfarçar suas identidades, o Facebook conseguiu constatar sua ligação com pessoas ligadas ao PSL e funcionários dos deputados estaduais Anderson Moraes e Alana Passos (ambos do PSL-RJ) e ao clã Bolsonaro. Segundo a rede social, há indícios de que os parlamentares, assim como Eduardo e Jair Bolsonaro, estejam envolvidos diretamente.

“Apenas atribuímos o que podemos provar. E removemos toda parte da rede. Vimos conexões com o PSL e com funcionários dos gabinetes das pessoas que mencionamos e o envolvimento direto deles”, diz Nathaniel Gleicher, líder de políticas de segurança do Facebook ao UOL.

Apesar do motivo da remoção das páginas ser ações proibidas pela plataforma, o Facebook não revela se tinha ou não conteúdos com fake news.

Confira o que foi desmobilizado pelo Facebook:

35 contas no Facebook

38 contas no Instagram

14 páginas

1 grupo no Facebook

Essa rede possuía:

883 mil seguidores no Facebook

350 inscritos no grupo

917 mil seguidores no Instagram

Para alavancar o alcance do conteúdo, a plataforma identificou que o grupo usou US$ 1,5 mil com anúncios.

“Para mim o que você está dizendo é novidade. A minha conta é verificada. Agora, a conta das pessoas que trabalham conosco a gente não tem acesso. Cada um posta aquilo que quer, aqui não peço para ninguém postar nada, nem para repostar o meu. Sobre eu ter duas contas, não é verdade”, diz o deputado Anderson Moraes, em resposta à reportagem do UOL.

Houve tentativa de contato com Bolsonaro, além dos parlamentares envolvido, mas até o momento desta publicação, a reportagem não obteve retorno.

Por Revista Istoé com informações de Sueli Moitinho do Painel da Cidadania

Foto Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui