Vacinação: Saúde garante que há doses suficientes e pede calma

54

Osnei Okumoto, tranquiliza esse público-alvo, lembrando que tem vacina para todos e não há necessidade de correria aos locais de vacinação.

A vacinação dos idosos de 80 anos ou mais contra a Covid-19 começa nesta segunda-feira (1/2), excepcionalmente às 13h, e, a partir de terça-feira (2/2), o horário será das 8h às 17h, de forma ininterrupta, sem intervalo para o almoço. O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, tranquiliza esse público-alvo, lembrando que tem vacina para todos e não há necessidade de correria aos locais de vacinação.

“Solicito que tenham tranquilidade, que tenham paciência, que essa imunização ocorrerá com muita eficiência e com muita segurança”, afirma o secretário.

Para esta nova fase da campanha de vacinação contra a Covid-19, estima-se que mais de 42 mil idosos possam ser vacinados. As doses serão aplicadas em 36 salas, sendo 30 em unidades básicas de saúde e outras seis em locais estratégicos, como escolas e ginásios das regiões de saúde.

O idoso que buscar a vacinação a partir desta segunda, necessitará apenas estar de posse de um documento oficial com foto e, preferencialmente, com a inscrição do CPF, não sendo necessário agendamento, cadastro ou inscrição para se receber a vacina. A Secretaria lembra que é preciso estar usando máscara e respeitar o distanciamento entre uma pessoa e outra.

“Para que o idoso não caia em golpe, recomendamos que ele não atenda a manifestações de WhatsApp e nem de aplicativos. Não haverá chamada por ordem alfabética e nem por idade. Acima dos 80 anos o idoso poderá procurar, por livre demanda, a hora que quiser, justamente para que não haja aglomerações”, explica o subsecretário de Assistência Integral à Saúde, Alexandre Garcia.

Segunda dose

Após a primeira dose, o cidadão receberá um cartão com a comprovação da primeira dose e com a data da segunda dose agendada. Neste caso, o idoso deverá dirigir-se à mesma unidade em que foi feita a primeira dose, e que seja a mais próxima de sua residência. Garcia lembra que a imunização só estará assegurada alguns dias depois do recebimento da segunda dose.

A Secretaria de Saúde esclarece que podem ocorrer efeitos colaterais após o recebimento da vacina. Os mais relatados são febre e cefaléia (dor de cabeça). Se houver alguma reação, a pessoa deverá buscar atendimento na unidade básica onde teve a sua vacina aplicada. Caso ocorra no fim de semana, deverá buscar atendimento no hospital mais próximo.

A expectativa é de que, com o recebimento de novas doses, mais salas de vacinação sejam ativadas até a próxima semana. No entanto, profissionais de saúde, que já receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid-19, devem procurar o mesmo local onde se vacinaram pela primeira vez para receber a segunda dose.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sueli Moitinho do Painel da Cidadania

Foto Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui