Mulher morre após cair de ônibus que teve a porta aberta

118

De acordo com testemunhas, o motorista abriu a porta antes da parada completa do veículo.

A esteticista e vendedora Nayara Núbia Mendes de Oliveira, de 33 anos, veio a óbito seis dias após ser arremessado de um ônibus em movimento. Segundo a família da vítima, o motorista do coletivo abriu a porta do veículo e ocasionou o acidente.

A empresa responsável pelo ônibus, a Rápido Araguaia, lamentou o acidente, por meio de nota, e informou que “prestou o devido auxílio à vítima e seus familiares e custeou o velório e o sepultamento”.

O acidente ocorreu no último dia 29 de janeiro. Na ocasião, Nayara voltava para casa após sair da residência de uma cliente. De acordo com o irmão da vendedora e com testemunhas, o motorista abriu a porta antes da parada completa do veículo.

Pessoas que estavam no local acionaram o Corpo de Bombeiros e ligaram para a mãe e o marido de Nayara. Devido a demora para chegar ao local, o marido da vítima resolveu levar a esposa por conta própria ao Hospital Monte Sinai, onde constataram uma hemorragia na cabeça dela.

Posteriormente, Nayara foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu na quinta-feira (4). Ela deixa o marido e uma filha de 11 anos.

A Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito (Dict) informou à TV Anhanguera que está investigando o caso.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sueli Moitinho do Painel da Cidadania

Foto Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui