Maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil aponta Boletim da Fiocruz

43

Em relação às capitais, 25 das 27 estão com taxas de ocupação nos hospitais iguais ou superiores a 80%, sendo 19 delas superiores a 90%.

Nesta terça-feira (16), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou mais uma edição do Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19. De acordo com os pesquisadores a situação é crítica, definida com o maior colapso sanitário e hospitalar da história do país. O documento mostra que das 27 unidades federativas, 24 estados e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) iguais ou superiores a 80%.

Em relação às capitais, 25 das 27 estão com essas taxas iguais ou superiores a 80%, sendo 19 delas superiores a 90%. Os dados utilizados são das secretarias estaduais de saúde e do Distrito Federal, e das secretarias estaduais. O boletim é o resultado do material analisado desde 17 de julho de 2020.

Com o objetivo de evitar que o número de casos e mortes se alastrem pelo Brasil, os pesquisadores defendem a adoção de medidas restritivas rigorosas, como a ampliação do distanciamento, uso de máscaras e o mais importante, aceleração na vacinação.

O Boletim destaca o município de Araraquara como exemplo de como as medidas restritivas para atividades não essenciais evitaram o colapso nos sistemas de saúde. A região conseguiu reduzir as mortes e transmissão da doença com as ações de prevenção e controle.

Taxa de ocupação nas UTIs do DF

A taxa de ocupação dos leitos de UTI para adultos com Covid-19 no DF está em 98,61% na rede pública de saúde. Dos 409 leitos, 364 estão ocupados, 31 aguardam liberação e 14 leitos estão vagos. Das vagas disponíveis, apenas 5 são para adultos.

Já na rede privada de saúde, a taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid adulto está em 98,40%. Apenas 7 leitos estão vagos. Até o momento da publicação desta reportagem, 309 pacientes estão na lista de espera por um leito.

Por Guilherme Gomes do Jornal de Brasília com informações de Sueli Moitinho do Painel da Cidadania

Foto Secom-RO/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui