Ações do Gira Cultura DF comemoram os 61 anos de Brasília

Festival selecionou, por meio de edital, 61 vídeos artísticos de agentes culturais com projetos fomentados pela Secec

2133

“Este Festival é uma forma potente de juntos mostrarmos a força da cultura na economia criativa e na vida das pessoas. Vamos passear por diferentes linguagens numa mostra de quanto é forte a arte feita em Brasília”

Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura

O Aniversário de 61 anos de Brasília será celebrado com o batuque de Dona Martinha do Coco, a poesia cortante e falada do ator Adeiton Lima, a sanfona de Dona Gracinha, a arte das transformistas do FestDrag e outras tantas múltiplas expressões que fazem do Distrito Federal um autêntico caldeirão de culturas.

De 21 a 30 de abril, o Canal do YouTube da Secretaria de Cultura e Economia Criava (Secec) torna-se um palco democrático e pulsante que dará lugar para as mais variadas linguagens . É o  Festival Gira Cultura DF que selecionou, por meio de edital, 61 vídeos artísticos de agentes culturais cujos projetos foram fomentados pela Secec em diversas linhas de políticas culturais. Cada um dos escolhidos pela Comissão de Seleção recebeu R$ 2 mil.

“Este festival é uma forma potente de juntos mostrarmos a força da cultura na economia criativa e na vida das pessoas. Vamos passear por diferentes linguagens numa mostra de quanto é forte a arte feita em Brasília”, aponta o secretário Bartolomeu Rodrigues.
Sinfonia da Alvorada
Nesta quarta-feira (21), o secretário abre o festival seguido da participação especial da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, que vai apresentar a Chegada dos Candangos, uma homenagem especial à cidade, com execução de um dos movimentos da Sinfônica da Alvorada (1959), de Tom Jobim e Vinicius Moraes, encomendada a pedido de Juscelino Kubistchek, para homenagear Brasília recém-inaugurada.

“Estamos resgatando essa obra que está manuscrita e trazendo esse movimento para orquestra de cordas, cada músico gravou sua parte em casa e editamos em vídeo. É um movimento vibrante, que nos remete ao baião”, conta o maestro Claudio Cohen.

“Reunimos aqui um conjunto de olhares que nos ajudam a refletir sobre o futuro que desejamos construir para o Brasília e para o Brasil”Rodrigo Torres, curador da Mostra Brasília 61

Mostra Brasília 61

Além dos 61 vídeos, o Festival Gira Cultura DF abarca a Mostra Brasília 61, que traz um potente recorte do audiovisual feito na cidade. A exibição será procedida de mesas de debates no site da Secec, discutindo temas como cinema, gênero e memória.

A mostra reúne uma diversidade de produções com temática relacionadas a Brasília e ao Distrito Federal.

“Selecionamos filmes que revelam olhares sensíveis da contemporaneidade. Reunimos aqui um conjunto de olhares que nos ajudam a refletir sobre o futuro que desejamos construir para  Brasília e para o Brasil”, resume o gerente e programador do Cine Brasília, Rodrigo Torres, que assina a curadoria da mostra com Newton Lima.

Uma programação extensa de oficinas e mesas para capacitar agentes culturais e debater eixos da política cultural da Secec.

Confira a programação completa do Festival Gira Cultura DF : 

21/4/2021

9h
Abertura do I Festival Gira Cultura do DF
Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) – “Chegada dos Candangos”, da Sinfonia Alvorada, de Tom Jobim

10h
Circuito Candango de Cultura Popular
Cultura Popular

11h
Roda de Teatro de Bonecos Online

14h
Nas Asas da Agroecologia
Literatura

15h
Sementes: Quando o Sonhadário Germina
Teatro infantil

16h
Poéticas Populares – Brasília Fora do Eixo
Poesia / Música / Cultura Popular

17h
Brasília 60+60: Do Sonho ao Futuro
Animação

18h
Fala Cultura
Apresentação: Sérgio Maggio
Com o secretário Bartolomeu Rodrigues
Patrimônio

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto Divulgação/Secec

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui