Oferta de vagas sobe 25% nas agências do trabalhador

Em dois anos e meio, mesmo com a pandemia do coronavírus, 39 mil oportunidades de emprego foram criadas no DF

4103

Diariamente, centenas de vagas de emprego de diversas profissões são oferecidas nas agências do trabalhador do DF. No começo do mês, Humberto Teofilo Silva Severiano, 48 anos, aproveitou uma delas e conseguiu voltar ao mercado de trabalho, após ficar um ano e meio desempregado. Eletricista, ele conseguiu uma oportunidade em uma construtora após preencher o único requisito exigido pelo empregador: ter experiência comprovada na função. “Tive carteira assinada nessa área por 10 anos, mas trabalho com isso desde os 18 anos”, conta.

Humberto já estava desanimado após tanto tempo de buscas. Ele participou de inúmeras seleções e chegou a fazer entrevistas para vagas que não eram na área que desejava. O eletricista sequer recebeu o primeiro salário e já ocupa um cargo maior do que o para o qual ele foi contratado.

“Com 14 dias que eu comecei aqui, me pediram para ser encarregado da obra”, conta o homem que sonha com uma promoção. “Já comecei crescendo e espero ser promovido para esse cargo, que tem mais responsabilidades e um salário maior”, diz.

A oferta de vagas pelas agências do trabalhador aumentou 25% nos três primeiros meses de 2021 em relação ao mesmo período de 2019, quando não havia pandemia de covid-19 no Brasil e no mundo. Neste ano, 4.390 vagas já foram captadas, número que não chegou a 3,5 mil em de janeiro a março de 2019.

“Quando aconteceu o fechamento de parte do setor produtivo, houve algumas áreas que se desenvolveram, inclusive restaurantes. Tivemos aqueles que se estruturaram para vender delivery e um aumento de emprego em supermercados e farmácias, que continuaram abertos. Em postos de combustíveis, vários equipamentos da área da saúde. É preciso lembrar que existem segmentos que foram restringidos, mas também tivemos o aumento de algumas outras áreas”, explica o secretário de Trabalho do DF, Thales Mendes Ferreira.

Entre 2019 até março de 2021, as agências do trabalhador ofertaram aos brasilienses mais de 39 mil oportunidades de trabalho. São 15 agências espalhadas pelo Distrito Federal. Elas funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Atendimento remoto

As vagas de emprego também são disponibilizadas no site da Secretaria de Trabalho e podem ser acessadas pelo APP do Sine Fácil

Principalmente em tempos de pandemia, não é preciso ir até uma agência do trabalhador para ter informações sobre vagas no mercado de trabalho. Os serviços oferecidos pela Secretaria de Trabalho estão disponíveis de forma on-line. Ao serem cadastradas, as vagas aparecem automaticamente no aplicativo Sine Fácil para os trabalhadores inscritos que preencherem os requisitos exigidos pelo empregador, como escolaridade, qualificação ou experiência.

“O aplicativo cruza o perfil das vagas com o dos trabalhadores cadastrados e envia uma notificação para quem for compatível com a vaga. Por isso, é importante que as pessoas preencham todas as informações solicitadas. Ao baixar o app, o trabalhador preenche um mini currículo com todas as informações que perguntamos nas agências”, afirma Aline Marques, coordenadora de atendimento ao Trabalhador e Empregador. O app está disponível tanto para Android como para IOS.

As vagas de emprego também são disponibilizadas no site da Secretaria de Trabalho  e podem ser acessadas pelo app do Sine Fácil.

A Secretaria de Trabalho também disponibiliza o número de telefone para atendimento em caso de dúvidas referentes a qualquer um dos serviços prestados pela pasta responsável pelas agências do trabalhador: (61) 99209 – 1135.

Busca ativa

As agências do trabalhador fazem um trabalho conhecido como intermediação de mão de obra. Donos de empresas podem utilizar os serviços na busca por profissionais tanto para o cadastro das vagas quanto para a utilização dos espaços físicos para seleção dos candidatos encaminhados. Para isso, basta acessar o site da Secretaria do Trabalho e preencher o formulário na aba Empregador.

A captação das vagas é feita tanto por iniciativa do empregador, que coloca as vagas disponíveis no sistema, quanto por busca ativa dos servidores da Gerência de Captação de Vagas da Secretaria de Trabalho.

“A gente sempre está de olho no mercado de trabalho do DF. Quando vemos notícias de novas empresas que vão se instalar no DF, ligamos e oferecemos nossos serviços. Quando vemos placas com anúncios de vagas em postos de combustível, por exemplo, paramos o carro e tentamos conversar com o dono do posto”, conta a coordenadora de atendimento ao Trabalhador e Empregador.

O trabalhador que atende os requisitos exigidos pelo empregador leva uma carta de encaminhamento da agência do trabalhador para participar da seleção. Três pessoas são encaminhadas por vaga até o preenchimento dos postos de trabalho oferecidos.

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto  Joel Rodrigues / Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui