Cuidados com a diabetes e saúde do homem

Equipe da Unidade Básica de Saúde 2 aferiu pressão arterial e glicose de quem passava pela Estação Guará, além de orientar sobre hábitos saudáveis

962

“Hoje, o mundo possui cerca de 500 milhões de diabéticos, no Brasil são cerca de 20 milhões. Mas, desse número, 18 milhões são diabéticos do tipo 2, em que a doença é causada por maus hábitos alimentares”Paulo César de Azevedo, gerente da UBS 2 do Guará

Os cuidados com a saúde do homem e da população em geral com a diabetes foram tema de uma ação realizada pela Secretaria de Saúde nesta quinta-feira (11). O palco foi a Estação Guará do Metrô-DF, que recebeu serviços de saúde levados pela equipe da Unidade Básica de Saúde 2 do Guará. Os trabalhos fazem parte das campanhas Novembro Azul e Novembro Diabetes Azul.

Das 8h às 12h, os servidores da unidade, em parceria com os estudantes do curso de enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), fizeram aferição de pressão arterial, glicemia, o cálculo de índice de massa corpóreo (IMC), atendimento individualizado dos homens e distribuição de folhetos, preservativos e frutas – com o objetivo de incentivar uma alimentação saudável. Ao todo, foram atendidas 420 pessoas em toda a ação.

“O intuito é fazer uma alusão à data de 14 de novembro, Dia Mundial do Diabetes. Hoje, o mundo possui cerca de 500 milhões de diabéticos, no Brasil são cerca de 20 milhões. Mas, desse número, 18 milhões são diabéticos do tipo 2, em que a doença é causada por maus hábitos alimentares”, informa o gerente da UBS 2 do Guará, Paulo César de Azevedo.

De acordo com ele, a ação também foi voltada para a saúde do homem, com orientações acerca dos exames de prevenção necessários para rastreio do câncer de próstata. Além do exame de sangue PSA, os homens podem fazer ecografias da próstata e exame de toque retal.

“Nós temos reagentes na rede para o exame de sangue PSA e chamamos todos os homens para se cuidarem, sem nenhum preconceito, pois o diagnóstico do câncer de próstata tem papel fundamental para a eficácia do tratamento”, alerta.

Todos que passavam pelo local poderiam participar da ação, independentemente do sexo. A aposentada Neuza Rodrigues, 64 anos, gostou muito do local escolhido pela equipe para oferecer os serviços de saúde.

“Esse tipo de exame é muito bom, porque tem gente que está com pressão alta e com início de diabetes e nem sabe. Eu me cuido, faço hidroginástica três vezes na semana e meus exames deram todos normais”, comemora.

Para Marlene dos Santos, 45 anos, doméstica, ações em locais estratégicos como o metrô são excelentes, pois não atrapalham a rotina das pessoas e economizam tempo, por ser em um local de grande fluxo e, para quem não tem tempo de ir até uma UBS, os exames básicos podem ser feitos ali mesmo.

Homens se cuidando

O frentista Leonardo de Souza, de 21 anos, estava passando pela estação do metrô e decidiu parar para fazer a aferição da glicose e pressão arterial. “São dados que não temos no dia a dia e achei muito interessante, porque é uma ação preventiva. Como é um lugar que muita gente passa, dá para parar e fazer. Se tivesse que ir até um local específico, acho que não teria tanta procura”, avalia.

“Eu deixo o recado para os homens se cuidarem, ter o máximo de cuidado com a nossa saúde. Não ter medo e nem preconceito com relação a nenhum tipo de exame. É da natureza do homem se esquivar de ir atrás de consultas médicas, hospitais. Por isso, é importante ações assim, em que somos pegos de surpresa em locais que são da nossa rotina”, analisa o autônomo Anderson Marques, de 52 anos, que fez todos os exames disponíveis na ação.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui