Rede pública do DF conquista vagas nas universidades

Resultados positivos têm garantido maior número de alunos no ensino superior. Escolas têm realizado importante papel nesta trajetória

4

Dedicação, foco e muito estudo, alinhados ao excelente trabalho que tem sido realizado pelos docentes das regionais de ensino, são alguns dos elementos para o sucesso que os alunos da rede púbica têm obtido a cada etapa ao tentarem o ingresso nas universidades. Nem mesmo os desafios impostos pela pandemia da covid-19 desanimaram estes jovens, que se empenharam e trouxeram resultados positivos nas avaliações.

No Centro Educacional (CED) 11, de Ceilândia Norte, por exemplo, 37 alunos foram aprovados em universidades públicas pelo país por meio do Programa de Avaliação Seriada (PAS), sendo que 32 vão fazer cursos de graduação na Universidade de Brasília (UnB). Vale lembrar que esta é apenas uma das formas dos estudantes entrarem nas universidades, podendo também optar pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além do vestibular convencional.

O trabalho da secretaria, regionais de ensino e escolas tem sido essencial para que os alunos não fiquem sem realizar os sonhos e a vontade de cursarem o ensino superiorJuliana Bottechia, diretora do Ensino Médio da Secretaria de Educação

Prestes a realizarem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no próximo domingo (21), em que os candidatos farão, além de provas objetivas de linguagens, de ciências humanas e uma redação, os alunos da rede pública têm recebido apoio das escolas. A diretora do Ensino Médio da secretaria, Juliana Bottechia, conta que cada regional tem realizado “aulões” preparatórios para reforçar o conteúdo. “Devido à pandemia, este trabalho foi regionalizado para que não haja uma grande aglomeração de alunos”, explicou.

A diretora cita também o projeto Enem Inclusivo e Especial, que tem como objetivo preparar estudantes do Ensino Especial para fazer o Enem. São encontros para revisão de conteúdos e dicas de preparação para as provas nos sábados que antecedem o certame.

Empenho gera bons resultados

“O trabalho da secretaria, regionais de ensino e escolas tem sido essencial para que os alunos não fiquem sem realizar os sonhos e a vontade de cursarem o ensino superior”, cita Juliana Bottechia. “Tudo que foi feito durante o ensino remoto e hibrido é responsável por estes bons resultados. É uma trajetória construída de forma seriada e que tem sido muito positiva”, ressalta.

Exemplo disso são os 14 estudantes do CEC 104 do Recanto das Emas aprovados na terceira etapa do PAS. São jovens que comemoram o ingresso nas carreiras de medicina, engenharia, direito, saúde coletiva, ciência econômica, farmácia, serviço social, ciências sociais, letras, arquitetura e psicologia.

O esforço dos professores e funcionários do Centro de Ensino Médio (CEM) 1 do Gama também foi recompensado. A escola levou 67 alunos para a Universidade de Brasília (UnB) só na primeira chamada da convocação. São estudantes que vão cursar direito, engenharia aeroespacial e administração, segundo levantamento feito pelo colégio.

Expectativas superadas

Com o aumento do número de aprovados nas últimas edições do PAS (29 alunos) e Enem (16 alunos), o diretor do CEM 404 de Santa Maria, Felipe Lemos, conta que na escola os projetos voltados para o ingresso dos estudantes nas universidades continuaram, mesmo durante as aulas remotas. “Esses bons resultados refletem os esforços dos alunos e nossa equipe”, pontua.

As aulas são desenvolvidas para que os alunos tenham conhecimento e contato com os conteúdos cobrados no PAS e no Enem. Um dos projetos realizados em sala de aula é a prova multidisciplinar, em que os professores abordam temas cobrados pelo PAS, com o mesmo formato.

*Com informações da Secretaria de Educação

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Divulgação, CRE/Gama

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui