Intensificadas inspeções com foco na Semana Santa no DF

Objetivo da Vigilância Sanitária é verificar procedência do pescado comercializado e assegurar alimento de qualidade para a população do Distrito Federal

119

A Semana Santa chegou e, como é tradição, a procura pelo peixe da Sexta-feira Santa aumenta muito neste período. Por conta disso, integrantes dos núcleos de inspeções da Vigilância Sanitária farão fiscalizações em estabelecimentos de todo o Distrito Federal que vendam pescados. O alvo são peixarias, feiras, supermercados e atacadões.

“Precisamos saber a procedência dos pescados e a maneira que estão sendo armazenados para que a população consuma com qualidade, evitando riscos à saúde”, explica a auditora da Vigilância Sanitária, Claudeni Santos.

Nesta segunda-feira (11), ela e a auditora Maria Beatriz Abreu estiveram na Peixaria Ueda, na 408 Sul, para uma fiscalização de rotina. Elas verificaram minuciosamente todos os locais de armazenamento dos pescados e as condições de refrigeração. Nenhuma irregularidade foi encontrada.

“É um estabelecimento com boas condições de funcionamento. Os produtos estão bem armazenados nas câmaras frias e nas vitrines expositoras, com mais de 60% de gelo em todas. Além disso, a higiene e a limpeza são adequadas e vimos boas práticas implementadas”, informa a auditora Claudeni.

Após a vistoria, foi feito um termo simples com orientações à peixaria, que deverão ser verificadas posteriormente com inspeção de rotina da Vigilância Sanitária. Para o gerente da Peixaria Ueda, Leandro Braga, esse tipo de ação é positiva para o estabelecimento, pois passa maior segurança tanto para quem trabalha no local quanto para o cliente, que fica tranquilo sobre a procedência e a qualidade do produto que está levando para casa.

“Sempre aprendemos algo que podemos melhorar, ninguém sabe tudo. Não adianta nada ter um peixe de qualidade se não souber armazenar corretamente, na temperatura adequada. Com a Vigilância Sanitária aqui recebemos algumas orientações que passaremos a seguir”, destaca o comerciante.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui