Preso grupo que se passou por policiais civis do DF para cometer roubo

A PCDF, por meio da equipe da Divisão de Repressão a Roubos e Furtos, cumpriram três mandados domiciliares na região de Ceilândia e Samambaia

93

Nesta sexta-feira, 11, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da equipe da Divisão de Repressão a Roubos e Furtos, cumpriram três mandados domiciliares na região de Ceilândia e Samambaia.

A medida judicial é desdobramento da Operação Falsos Policiais, realizada recentemente, que resultou na prisão de quatro criminosos e em buscas nos endereços dos investigados.

As buscas resultaram na apreensão do veículo Sedan/branco, utilizado pelo grupo para cometer o roubo, a sirene, um par de luvas e um aparelho celular.

Segundo a Especializada, à época, os criminosos, com arma de fogo e distintivos, utilizando um carro sedan, branco, com sirene, abordaram um caminhão transportando diversos produtos eletrônicos na DF-180. O motorista foi algemado e levado para dentro do carro dos criminosos.

Um segundo carro de apoio foi utilizado para transportar as mercadorias. O último criminoso foi somente preso dias depois e seu aparelho celular foi apreendido.

Em consulta ao aparelho telefônico, policiais encontraram fotos da viatura e dos policiais da DRF/PCDF armazenadas e espalhadas para outros grupos de Samambaia. As fotos foram tiradas do sistema de monitoramento da casa de um dos investigados no dia da deflagração da operação.

“Em diligências, foi verificado que as fotos foram enviadas do celular do irmão de um dos investigados preso. Desse modo, conclui-se que a intensão do grupo era mostrar, ao último foragido, quais policiais estavam procurando pelo investigado, objetivando dificultar a sua captura. Tal conduta configura, em tese, favorecimento pessoal, com pena de um a seis meses de detenção”, destaca o delegado Elianto Couto, diretor da DRF/Corpatri.

Por Mariana Haun do Jornal de Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: PCDF/Divulgação  / Reprodução do Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui