Jardim Botânico terá horta comunitária e cozinha natural

Projeto desenvolverá atividades voltadas à educação ambiental, por meio de cursos que começam em fevereiro

104

Aproximadamente 65 mil moradores da região do Jardim Botânico serão beneficiados por uma ação desenvolvida pelo Instituto Brasília Ambiental e o Movimento Comunitário Jardim Botânico (MCJB), que assinaram um termo de fomento para implantar uma horta comunitária e uma cozinha no Centro de Práticas Sustentáveis (CPS). Com investimento de R$ 150 mil, o projeto Oikos terá a duração de nove meses.

“Quem ganha é a comunidade, com um equipamento público cada vez mais conservado e com atividades abertas a todo tipo de público” Thúlio Moraes, secretário-executivo do Brasília Ambiental

Segundo o secretário-executivo do Brasília Ambiental, Thúlio Moraes, o Oikos é um projeto especial, pois tem o objetivo de equipar a cozinha e investir em mais um espaço do CPS para uso da população. “Quem ganha é a comunidade, com um equipamento público cada vez mais conservado e com atividades abertas a todo tipo de público”, afirma o gestor. 

A iniciativa tem como foco a educação ambiental para a comunidade, com o ensino de práticas sustentáveis por meio de alimentação natural e mais saudável. O projeto prevê práticas educativas e a revitalização da horta no CPS, onde as pessoas poderão aprender como criar uma horta orgânica em casa utilizando hortaliças, verduras, frutas e plantas alimentícias não convencionais. Também serão priorizadas as culturas conforme a época do ano, como as de do pequi, jatobá, cajuzinho e mangaba, objetivando reduzir o consumo de água para irrigação.

O chefe da Unidade de Educação Ambiental (Educ) do Brasília Ambiental, Marcus Paredes, reforça que, além das técnicas desenvolvidas na horta, as atividades da cozinha serão voltadas para a sustentabilidade, com ênfase em redução do consumo, reaproveitamento de materiais e descarte correto. “Com isso, o atendimento à comunidade será mais qualificado, com equipamentos e materiais apropriados”, explica. “É um ânimo novo, combustível, que fortalece muito essa parceria.” 

Oficinas 

Com o projeto será possível recuperar, estruturar e reativar a sala de gastronomia e a cozinha do CPS, onde serão ofertados cursos, palestras e oficinas sobre a importância da adoção de hábitos mais saudáveis. Entre as atividades, o CPS ensinará a criar uma horta em casa, desenvolvendo técnicas e receitas para utilizar o que é produzido, aproveitando sobras de alimentos de modo que seja evitado o desperdício e permitindo o aproveitamento dos resíduos orgânicos para produção de adubo.

“É mais um projeto que trará muitos benefícios não apenas para a comunidade do Jardim Botânico, pois esperamos que sirva de piloto para ser replicado em outras comunidades do DF”, resume o presidente do MCJB, Livino Silva. Os cursos, informa ele, começam em fevereiro.

*Com informações do Brasília Ambiental

Por Agência Brasília

Foto: Ascom/Brasília Ambiental / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui