Área do Parque Distrital Recanto das Emas é definida

Decreto com a delimitação da poligonal foi assinado nesta segunda (27/02) pela governadora em exercício Celina Leão

109

A governadora em exercício Celina Leão assinou, nesta segunda-feira (27/02), o decreto que define a poligonal do Parque Distrital Recanto das Emas, administrado pelo Instituto Brasília Ambiental. A unidade de conservação (UC) soma uma área de 229,68 hectares e perímetro aproximado de 9.480,35 metros lineares.

A superintendente de Unidades de Conservação do Brasília Ambiental, Rejane Pieratti, ressalta a importância da definição da poligonal como um “passo fundamental para que o órgão ambiental possa, efetivamente, avançar para o próximo passo, que é o plano de manejo”.

Sobre o plano de manejo, o decreto destaca que este deve ser construído com a participação da comunidade. Observa ainda que o plano deve ser, por exemplo, um instrumento da promoção e consolidação das infraestruturas e trilhas voltadas para a educação, pesquisa, recreação e lazer em contato com a natureza, com a devida atenção para não perturbar áreas preservadas ou em estágio de recuperação espontânea ou dirigida.

No decreto também são ressaltados, entre outras questões, o impedimento do avanço das ocupações institucionais externas à poligonal da UC, e ação interinstitucional voltada para a retirada e inibição de ocupantes de terras públicas.

Proteção integral

O parque distrital é uma categoria de UC de proteção integral que tem como objetivo a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

Um dos grandes atrativos do Parque Distrital Recanto das Emas é o Ribeirão Monjolo, que corre em meio a um exuberante vale. O local conta com belíssimas reservas naturais próprias para o ecoturismo. O parque possui cachoeiras, poços, paredões e nascentes. Não é recomendado o nado na região, considerando a qualidade da água. A vegetação inclui Cerrado, campo sujo, mata de galeria, campo rupestre e o córrego, que desce por um vale profundo. O parque também possui trilhas ecológicas e o acesso até as margens tem alto grau de dificuldade. Já as espécies de animais mais expressivas encontradas no parque são: arara, tatu, seriema e tucano.

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental

Por Agência Brasília

Foto: Arte: Instituto Brasília Ambiental / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui