8 de janeiro: Ibaneis acredita não ter sido culpa de Anderson Torres

Apesar dos ataques, o governador lembrou que foi sim feito um planejamento, e nomeou o que aconteceu como ‘um apagão geral’

105

Liberado a voltar à liderança do Buriti, Ibaneis Rocha participou de coletiva na manhã desta quinta-feira (16/03) e, além de agradecer Celina, sua vice, pelos serviços prestados nesses pouco mais de dois meses e fazer planos para o governo, ele também falou sobre o dia 8 de janeiro.

Naquele dia, Anderson Torres era o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, porém, não estava na capital do país para exercer seu trabalho, e sim nos Estados Unidos. Mesmo assim, Ibaneis disse acreditar que a culpa da invasão dos manifestantes na Praça dos Três Poderes não é dele.

“Ele gozava da minha confiança. O que aconteceu é imprevisível. Até o dia 6 de janeiro, não tínhamos nenhuma perspectiva de que aquilo ia acontecer e, na minha visão, não foi culpa do Anderson. Tivemos uma falha da Polícia Militar e do batalhão do Exército, e a investigação vai apurar isso”, revelou.

Apesar dos ataques, o governador lembrou que foi sim feito um planejamento, e nomeou o que aconteceu como ‘um apagão geral’. “Recebi informes por volta de 13h23 sobre o que parecia ser uma manifestação pacífica. Eu diria que confiei no Anderson, ele não tinha a visão que aquilo podia acontecer e não me senti traído de maneira nenhuma”, completou o político.

Ibaneis também aproveitou o momento para falar que o DF não tem condições de sobreviver sem o Fundo Constitucional, já que possui embaixadas, o Congresso, deputados e senadores, o Palácio da Alvorada e vários outros órgãos mais.

Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

Foto: Renato Alves/Agência Brasília / Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui