GDF participa de conferência internacional sobre incêndios florestais

Brasília Ambiental teve cinco membros na delegação brasileira de mais de 150 integrantes; evento na cidade do Porto contou com a participação de mais de 90 países

64

O nivelamento dos conceitos de manejo integrado do fogo e o compartilhamento das ferramentas de gestão de incêndios florestais estão entre os ganhos mais importantes da 8ª Conferência Internacional de Incêndios Florestais, a Wildfire, realizada de 15 a 19 de maio na cidade do Porto, em Portugal. A informação é do diretor de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Dpcif) do Instituto Brasília Ambiental, Pedro Paulo Cardoso.

Na avaliação de Cardoso, a importância da conferência, e de todas as temáticas debatidas no evento, está na troca de informações e nas suas transformações em instrumentos para a construção de políticas públicas de combate e prevenção de incêndios florestais de cada país.

O diretor da Dpcif conta que a conferência foi recheada de apresentações de ferramentas e materiais de empresas que lidam com o combate aos incêndios florestais. “O objetivo foi vermos, também, o que existe de novo neste mercado e nos atualizarmos no combate”, explica Cardoso.

Segundo ele, o evento foi muito positivo e trouxe à tona a realidade brasileira e local. “O Brasil e o Distrito Federal têm avançado, cada vez mais, nessa área. Percebemos que estamos [DF] bem em várias questões que envolvem a prevenção e o combate ao incêndio florestal. A partir disso, marcamos reuniões com o Serviço Florestal Americano, com o órgão de Portugal, equivalente ao Ibama. Esses encontros pós-conferência visam dar continuidade à troca de experiência e trazer benefícios para o Brasília Ambiental e o DF”.

Delegação

O evento contou com a participação de mais de 90 países. Pedro Cardoso foi um dos cinco integrantes da comitiva do Brasília Ambiental que compuseram a delegação brasileira, considerada a maior, com mais de 150 membros. Além dele, participaram o administrador de Unidades de Conservação do Brasília Ambiental, Gesisleu Darc Jacinto, o analista de planejamento urbano e infraestrutura Airton Mauro Santos; os agentes de UCs e parques Érisom Vieira Cassimiro e Albino Luciano Simões Antônio; e Carolina Schubart, coordenadora técnica do PPCIF.

A Wildfire é realizada de quatro em quatro anos. A primeira edição foi em Boston, nos Estados Unidos, em resposta às severas e generalizadas épocas de incêndios florestais naquele país. O encontro foi organizado por representantes de entidades governamentais e instituições privadas de todos os continentes. A penúltima, em 2019, ocorreu no Brasil, na cidade de Campo Grande (MS).

No GDF, a ação de prevenção e combate aos incêndios florestais é coordenada pelo Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PPCIF), da Secretaria de Meio Ambiente e Proteção Animal (Sema). Tem como objetivo reduzir a ocorrência e a reincidência de incêndios florestais no DF. Prevê, ainda, a estruturação de combate e prevenção ao fogo no cerrado como uma ação permanente do governo.

*Com informações do Brasília Ambiental

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Brasília Ambiental / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui