PCDF desarticula esquema de fraude

Os criminosos, residentes na cidade de Governador Valadares/MG, causaram um prejuízo financeiro de R$ 1.576.843,48 envolvendo empresa de tíquetes e supermercado

52

Na manhã desta terça-feira (13/06), a Operação “Vida Louca” coordenada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) resultou na prisão em flagrante de indivíduos responsáveis por fraudes em larga escala, descobertas desde novembro de 2021.

A DRCC desvendou um esquema fraudulento envolvendo uma empresa de tíquetes de alimentação e um renomado supermercado no Distrito Federal.

Inicialmente, os fraudadores criaram uma conta bancária falsa em nome do supermercado atacadista em uma instituição financeira. Posteriormente, invadiram o sistema informático da empresa de tíquetes, substituindo a conta bancária real do supermercado pela conta falsa. Em poucos dias, todos os recebimentos do supermercado foram direcionados para a conta falsa, resultando em perdas significativas.

A conta bancária falsa foi utilizada para distribuir o dinheiro roubado para várias contas de indivíduos em diferentes partes do país, incluindo o Distrito Federal.

O principal responsável pelo golpe foi identificado como um homem de 33 anos, conhecido como “Portuga”, residente em Governador Valadares/MG. Ele utilizou a maior parte dos fundos roubados para realizar uma viagem turística com sua namorada para Dubai, cidade famosa por suas lojas de luxo, arquitetura moderna e animada vida noturna.

Durante sua estadia em Dubai, o casal participou de várias festas e gastou uma grande quantia em eventos e compras luxuosas. Surpreendentemente, eles não hesitaram em divulgar amplamente sua viagem nas redes sociais, não se preocupando em esconder seus gastos.

“Portuga” já possui antecedentes criminais por receptação, estelionato e formação de quadrilha.

Na manhã de hoje, a equipe da DRCC em conjunto com a polícia local realizou quatro mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao criminoso em Governador Valadares/MG, sendo um deles sua residência.

Durante as buscas, foram apreendidos telefones, computadores, máquinas PINPAD, notebooks, munição de fuzil calibre 556, cartões bancários em nome de terceiros e documentos bancários.

Os quatro investigados serão indiciados por crimes de furto qualificado pelo uso de recursos cibernéticos, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, podendo enfrentar uma pena de até 25 anos de reclusão. O homem conhecido como “Portuga” foi preso em flagrante por posse de munição de fuzil calibre 556.

Por João Victor Rodigues do Jornal de Brasília

Foto: PCDF / Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui