GDF vai contratar 2 mil cirurgias para varizes

Força-tarefa soma investimento de R$ 6 milhões. Expectativa é atender todos os pacientes que aguardam o procedimento

54

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) publicou, nesta quinta-feira (20), o edital de credenciamento para contratação de 2 mil cirurgias de varizes (bilateral). O investimento total será de R$ 6 milhões e a expectativa é atender todos os pacientes que aguardam o procedimento.

Varizes são veias dilatadas e deformadas que podem causar dor e inchaço nas pernas. Os casos da doença são bem mais comuns em pessoas do sexo feminino. Um levantamento do Ministério da Saúde mostra que, em 2022, quase 46 mil mulheres foram internadas com varizes no Sistema Público de Saúde (SUS).

“Será um chamamento público para as instituições de saúde complementar, em que todos entregam suas propostas e se credenciam para participar”, explica a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio. A gestora cita ainda o sucesso das duas fases anteriores já lançadas em parceria com a rede de saúde complementar. Desde outubro, já são mais de 2,8 mil procedimentos realizados dessa maneira.

“Por conta dessas listas de espera, ações foram tomadas pela SES-DF, como a realização de contratos com a saúde complementar e força-tarefa nos próprios hospitais da rede, além do esforço para o recadastramento dos usuários do SUS”Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Houve um aumento nas listas de espera de cirurgias eletivas, de menos complexidade, durante a fase mais aguda da pandemia de covid-19, quando os hospitais da rede pública ficaram concentrados nos atendimentos em decorrência da pandemia. “Por conta dessas listas de espera, ações foram tomadas pela SES-DF, como a realização de contratos com a saúde complementar e força-tarefa nos próprios hospitais da rede, além do esforço para o recadastramento dos usuários do SUS”, detalha a gestora.

Com os novos editais de credenciamento, serão beneficiados pacientes já acompanhados pela rede pública e priorizados de acordo com os critérios do Complexo Regulador do Distrito Federal. Os hospitais a serem contratados devem oferecer consultas antes e após as cirurgias, atendimento pré-anestésico e internação em caso de necessidade. As empresas passam ainda por avaliação técnica, administrativa e jurídica.

A iniciativa conta com duplo financiamento. Ou seja, há recursos do Governo do Distrito Federal (GDF), de emendas parlamentares, e do Programa Nacional de Redução das Filas de Cirurgias Eletivas, do governo federal.

Em um mês: 400 cirurgias

Em contratos já firmados com sete hospitais da rede de saúde complementar, a SES-DF está ofertando 849 cirurgias eletivas. Desse total, 400 procedimentos ocorreram nos últimos 30 dias, entre eles, hernioplastia umbilical, hernioplastia inguinal e remoção cirúrgica do útero.

“Os hospitais contratados e nós já contamos com a experiência nesse tipo de iniciativa, e isso ajudou a termos uma realização mais rápida”, afirma o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Luciano Agrizzi. Este edital de credenciamento complementa outros contratos assinados em outubro de 2022, quando foram realizadas 2.384 cirurgias dessas mesmas áreas.

*Com informações da SES-DF

Por Agência Brasília

Foto: Matheus Oliveira/Arquivo Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui