CBMDF oferece curso gratuito de direção defensiva para motociclistas

O curso trabalha táticas de segurança no trânsito e, para participar, os candidatos devem ser habilitados e possuir moto

71

Estão abertas as inscrições para o curso de direção defensiva para motociclistas, ofertado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). As aulas são gratuitas e abertas para a comunidade.

Os participantes vão aprender mais sobre os cuidados ao conduzir, manter distância e frenagem segura, além de ter mais equilíbrio na moto e atenção com outros condutores. As turmas do nível básico acontecem no dia 23 de agosto e do nível avançado, no dia 28.

São disponibilizadas 48 vagas mensais. Os interessados devem ir pessoalmente ao Quartel do Corpo de Bombeiros do Guará II, que fica no Polo de Modas. Após o cadastro realizado, o participante pode se inscrever pelo WhatsApp funcional – (61) 9 8167-7057 –, onde os cronogramas serão divulgados.

Para participar, a pessoa precisa possuir moto e ser habilitada, além de ter a disponibilidade de ficar um dia no local das aulas, que ocorrerão no Quartel do Corpo de Bombeiros do Guará II, das 8h às 18h. Geralmente é selecionado um dia no meio da semana.

“A importância desse curso é que trabalhamos a habilidade do candidato, com técnicas mais seguras para ele estar na rua, como frear, fazer curvas e melhorar o equilíbrio, para um trânsito mais seguro”, destacou o subtenente Elcio Souza, integrante da corporação.

O bombeiro acrescentou que também são ministradas aulas de atendimento pré-hospitalar, para que os condutores possam saber como agir em situações de acidentes.

Um piloto com mais domínio

André Freddo, de 56 anos, pilota motos há 20 anos. Ele teve contato com o curso pela primeira vez em 2017 e diz que antes do curso não se considerava um piloto sagaz e experiente, por isso sentiu necessidade de melhorar suas habilidades.

“No primeiro dia que fiz o curso tive a real noção de pilotar, com habilidade e domínio da moto muito melhores. Uma coisa que eles reforçam muito é a habilidade de adiantar a visualização do que pode acontecer, além de notar a quantidade de vícios de pilotagem que me limitavam muito, tornando a condução mais arriscada e difícil. Tirar esses vícios é trabalhoso, mas é possível”, afirmou o servidor público.

André também já colocou em prática os aprendizados de pré-atendimento hospitalar em um acidente de carro e moto que presenciou. No momento que parou, ativou o pisca-alerta, avaliou a situação e acionou o socorro, amparando os dois condutores envolvidos.

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/CBMDF / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui