GDF oferece 23 papa-entulhos para descarte correto de resíduos

Equipamentos aceitam até 1 m³ de resíduos de cada cidadão diariamente. O funcionamento é de segunda a sábado, das 7h às 18h. Veja onde encontrar um perto de você

49

Espaços adequados para o descarte de restos de obra, podas de árvores, móveis velhos, recicláveis e até óleo de cozinha usado. Os papa-entulhos, tecnicamente chamados de Pontos de Entrega Voluntária (PEV), são fundamentais para a limpeza urbana do Distrito Federal.

Atualmente, existem 23 equipamentos instalados em 15 regiões administrativas: Águas Claras, Asa Sul, Brazlândia (2), Ceilândia (3), Gama (2), Guará (2), Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Santa Maria (2), São Sebastião (2), Sobradinho (2), Sobradinho 2, Taguatinga e Samambaia.

23Quantidade de equipamentos instalados no DF

‌O presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Silvio Vieira, afirma que o objetivo do governo é que todas as regiões administrativas tenham, no mínimo, um papa-entulho, considerado essencial para a preservação do meio ambiente, uma vez que evita o descarte de resíduos em áreas públicas.

“Jogar resíduos de obra, podas de árvores, móveis velhos nas ruas é crime ambiental. Além de que, este material precisa ser coletado pelo SLU para manter a limpeza da cidade, o que custa uma fortuna aos cofres públicos”, afirma Vieira. “Trabalhamos com campanhas educativas, conscientização da população, para que os moradores entendam a importância de manter a cidade sem lixo nas ruas e de utilizar os equipamentos disponíveis”, completa.

Serviço

Para ter acesso aos papa-entulhos, basta procurar a unidade mais próxima. Cada uma recebe até 1 m³ de resíduo de cada morador diariamente – equivalente a uma caixa d’ água de mil litros. Os endereços estão disponíveis no site do SLU. O atendimento ocorre de segunda a sábado, das 7h às 18h.

É possível entregar resíduos da construção civil, óleo de cozinha usado, móveis velhos e restos de podas, e materiais recicláveis como papéis, plásticos, papelões e metais, desde que estejam separados e limpos. Não é permitida a entrada de cargas de resíduos em caminhões ou carretas e nem são recebidos resíduos de serviços de saúde, lixo eletrônico, orgânico e industrial.

“Jogar resíduos de obra, podas de árvores, móveis velhos nas ruas é crime ambiental. Além de que, este material precisa ser coletado pelo SLU para manter a limpeza da cidade, o que custa uma fortuna aos cofres públicos”Silvio Vieira, presidente do SLU

O óleo de cozinha deve ser levado em frascos com tampa, como embalagens de xampu e garrafas pet. O material é destinado ao Projeto Biguá, da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). Cada pessoa pode entregar até 50 litros por dia.

Após chegarem aos papa-entulhos, os resíduos de construção civil (RCC) são encaminhados para a Unidade de Recebimento de Entulho (URE), localizada no antigo Lixão da Estrutural, que faz a trituração do material. O processo permite que os restos de obra tornem-se tipos variados de areia e brita, para que sejam utilizadas em manutenções de estradas rurais e em obras de pavimentação.

Já o material reciclável é direcionado a cooperativas que têm contrato com o SLU para triagem e possível reaproveitamento. Os móveis que ainda podem ser utilizados são doados para entidades assistenciais cadastradas.

Outros itens

Também é necessário ter atenção ao descarte de medicamentos vencidos ou que sobraram de algum tratamento, lixo eletrônico, raios-X, pilhas, garrafas de vidro e radiografias. A Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal (Sema) mapeou os pontos que recebem os itens, disponíveis neste link.

Por Agência Brasília

Foto: Renato Alves/ Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui