Alunos do RenovaDF recuperam espaços no Riacho Fundo e Núcleo Bandeirante

Praças e parquinhos das cidades recebem os participantes do programa, que aprendem noções de áreas da construção civil enquanto renovam os equipamentos públicos das regiões administrativas

44

Cerca de 800 alunos do RenovaDF, programa de qualificação profissional do Governo do Distrito Federal (GDF), estão nas quadras do Riacho Fundo e do Núcleo Bandeirante trabalhando nos equipamentos e espaços públicos enquanto aprendem na prática uma nova profissão. O grupo faz parte do terceiro e do quarto ciclos do RenovaDF, que, ao todo, conta com 5 mil aprendizes.

“O foco do RenovaDF é a capacitação profissional; o aluno sai qualificado em cinco áreas da construção civil”, explica a subsecretária de Qualificação Profissional da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet),  Lucimar Pinheiro de Deus. “A reforma dos equipamentos é uma das nossas entregas. O programa tem sido bem-visto e aceito pela comunidade por fazer essas recuperações dos espaços e equipamentos públicos, pois existiam locais que estavam sem manutenção havia mais de 20 anos.” 

Reformas e segurança

No Riacho Fundo, os alunos estavam na Praça da QN 1, em frente à Capela Santo Anjo da Guarda. O espaço, que reúne uma quadra poliesportiva, um parquinho de areia, um ponto de encontro comunitário e um coreto, está sendo restaurado pelos aprendizes. Os equipamentos serão pintados, enquanto os alambrados e o piso ganharão reforma.

“Além de promover capacitação, geração de emprego e renda e a inclusão de pessoas vulneráveis, o programa tem desempenhado um papel fundamental na recuperação de espaços públicos”Thales Mendes, secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda

“O RenovaDF transforma a cidade”, ressalta o administrador do Riacho Fundo, Fernando Siqueira. “Pedimos que eles iniciassem pelo Parque Ecológico, que é um equipamento importante para a cidade, com áreas para uso das crianças, parquinhos, entre outras, e lá foi feito um trabalho importante. Eles já passaram pelas quadras 8, 10 e 12, e a próxima etapa é o gramado sintético da QN 7. Ao todo já foram mais de seis parquinhos reformados. A comunidade passa a participar mais; previnem-se crimes e aumenta a sensação de segurança.”

Já na região da Placa da Mercedes, no Núcleo Bandeirante, os alunos estavam concentrados na melhoria de um parquinho em frente à EPNB. Limpeza, nova pintura, alambrado e troca de areia transformarão o espaço infantil, que se tornará mais atrativo para a criançada. De acordo com a administração da cidade, 15 parquinhos e cinco quadras poliesportivas já foram recuperados na região.

O programa

Gerido pela Sedet, o RenovaDF oferta qualificação profissional na área de construção civil a partir de convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do DF (Senai). Mais de 1,3 mil alunos já se formam no primeiro ciclo de 2023 do programa. 

“O RenovaDF, hoje, é um dos maiores programas de inclusão social e qualificação profissionais do país”, avalia o titular da Sedet, Thales Mendes. “Além de promover capacitação, geração de emprego e renda e a inclusão de pessoas vulneráveis, o programa tem desempenhado um papel fundamental na recuperação de espaços públicos. Isso dá à população a entrega de equipamentos com eficiência e celeridade.” 

Benefícios

As atividades abrangem carga horária de quatro horas diárias distribuídas de segunda a sexta-feira. Durante os três meses de profissionalização, os participantes recebem um kit de uniforme completo, com camiseta, bota, capa de chuva, garrafa d’água, boné e equipamento de proteção individual. O programa também fornece lanche e bolsa no valor de um salário mínimo, além de auxílio-transporte e seguro contra acidentes pessoais.

O aluno do terceiro ciclo Jair Santana, 45, vê no RenovaDF um diferencial para o retorno ao mercado de trabalho. “Aprendemos bastante, tanto nas aulas teóricas quanto na prática, e levamos esse conhecimento para a vida”, afirma. “Acredito que [o programa] abre várias oportunidades; e, se a pessoa tiver mesmo interesse, pode conseguir cursos para se aprimorar. Acho que vai facilitar o meu retorno ao mercado de trabalho”.

A mesma expectativa tem Gabriel Gomes Feitosa, 22, aluno do quarto ciclo: “Estou aperfeiçoando os meus conhecimentos. Estou desempregado e já tentei entrar no programa outras vezes. Acredito que, quando terminar, será mais fácil conseguir um emprego”.

Por Agência Brasília

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui