Alunos de medicina vão treinar educadores do DF sobre primeiros socorros

Nesta quarta-feira (30), estudantes da Escs vão estar na Escola Colônia Agrícola Vicente Pires para orientar como agir em situações de emergência

57

A Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) promove, nesta quarta-feira (30), às 8h30, uma oficina de primeiros socorros na Escola Colônia Agrícola Vicente Pires. A ação faz parte do projeto de extensão desenvolvido por alunos da terceira série do curso de medicina e atende à lei distrital nº 6.821/21, que prevê esse tipo de treinamento na rede pública de ensino por meio do programa Socorro nas Escolas.

“Como todo projeto de extensão universitária, essa atividade é um meio de aproximar os estudantes da comunidade onde vivem e utilizar seu conhecimento científico em benefício da sociedade”Rafaela de Souza Moura, docente da terceira série do curso de medicina da Escs

Com o objetivo de treinar educadores para agir em situações de emergência, 11 estudantes de medicina divididos em três grupos posicionados em estações práticas vão abordar temas como reanimação cardíaca, engasgo e convulsões e ferimentos leves e hemorragia. Também serão demonstradas técnicas de desobstrução de vias aéreas, manejo de convulsões e de ferimentos e traumas, além de ressuscitação cardiopulmonar.

Os participantes da oficina foram indicados pela direção da escola e terão cerca de quatro horas em cada turno (matutino e vespertino) para passar pelas três estações em sistemas de rodízio, a fim de que recebam o treinamento completo e tenham noções básicas de primeiros socorros.

Treinamento eficiente

“Esse projeto é de suma importância para a segurança da comunidade escolar, tendo em vista que os profissionais se capacitam para realizar o atendimento inicial de uma vítima, fato que pode fazer a diferença entre a vida e a morte de uma criança”, avalia a docente da terceira série do curso de medicina Rafaela de Souza Moura.

O treinamento nas escolas é um curso prático que utiliza bonecos para demonstrar as manobras corretas em um atendimento de socorro e simular a reação dos atores envolvidos na ocorrência.

“Como todo projeto de extensão universitária, essa atividade é um meio de aproximar os estudantes da comunidade onde vivem e utilizar seu conhecimento científico em benefício da sociedade”, resume Rafaela.

No encontro, também são promovidas palestras sobre a importância de ter alguém apto a prestar os primeiros socorros, até que sejam acionados órgãos como Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF).

Atuação da Escs

Os participantes da oficina desenvolvem atividades práticas na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Vicente Pires, cenário onde recebem orientações e conhecem um pouco mais sobre a população local e as necessidades da região.

A Escs adota uma metodologia ativa de ensino-aprendizagem, o que viabiliza a inserção dos estudantes nas atividades práticas dos serviços da Secretaria de Saúde do DF (SES) desde o primeiro ano do curso. Até agora, a Fepecs já formou mais de 1.100 médicos no curso de medicina, que completa 22 anos em setembro.

*Com informações da Fepecs

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Fepecs / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui