Calorão aumenta a venda de sorvetes em 50% no Distrito Federal

Na última semana, o Distrito Federal bateu recorde da temperatura mais quente do ano, chegando a 33,9°C

49

As altas temperaturas do mês de agosto deram uma turbinada nas vendas de sorvetes, picolés e bebidas geladas. Na última semana, o Distrito Federal bateu recorde da temperatura mais quente do ano, chegando a 33,9°C. E para fugir do calor vale tudo! Ar condicionado, piscina e um delicioso sorvete.

De acordo com o presidente do Sindiatacadista-DF, Álvaro Júnior, esse é um excelente período para os comerciantes que trabalham com a venda de produtos gelados. “O volume  de venda de sorvetes dobra nos meses mais quentes (agosto, setembro e outubro) quando comparado com os meses mais frios. Ainda estamos no inverno, mas em Brasília temos uma característica diferente porque o fim do inverno coincide com a nossa seca, com dias quentes e de baixa umidade”, afirma Álvaro Júnior.

Lysipo Torminn Gomide, Diretor da Brassol Sorvetes, em outras capitais o fenômeno se repete. ” Aqui no DF os produtos mais consumidos são os potes de sabores tradicionais: Napolitano, creme e flocos. Mas nestes dias mais quentes se vende muito os picolés, em especial os infantis e os de frutas”, relata Gomide.

O diretor da Brassol Sorvetes ressalta também que apesar do aumento nas vendas, se comparado aos outros países, a situação é bem diferente. “O mercado de sorvetes é grande no Brasil, mas o consumo per capita é pequeno se comparado aos países mais ricos, da América do Norte e Europa. E aqui o consumo ainda está muito relacionado ao clima”, finaliza Lysipo.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui