PF aceita delação premiada de Mauro Cid

MPF e STF ainda precisam se posicionar quanto à delação

58

A Polícia Federal aceitou fechar um acordo de delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A informação é da jornalista Andréia Sadi.

Para que a delação aconteça, o Ministério Público Federal (MPF) precisa ser informado sobre as condições para o acordo. Além disso, o Supremo Tribunal Federal (STF) tem de homologar a decisão.

Mauro Cid vem dando depoimentos à PF nas últimas semanas. No dia 28 de agosto, o ex-ajudante de Bolsonaro passou mais de 10 horas na sede da corporação em Brasília.

Cid é investigado pela PF em diversas investigações, como a invasão ao sistema do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) cometida pelo hacker Walter Delgatti Neto; a suposta fraude na carteira de vacinação de Bolsonaro; a tentativa de trazer ao Brasil joias doadas pela Arábia Saudita, dentre outras.

O militar não se manifestou da decisão.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Agência Brasil / Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui