GDF investe R$ 65 milhões em infraestrutura no Park Sul

Obra vai gerar cerca de 400 empregos e resolver problemas de drenagem, acessibilidade e sinalização na região, que vive grande expansão residencial

42

Área com grande potencial desenvolvimento, o Park Sul, no SOF Sul, vai passar por obras de infraestrutura com investimento de R$ 65 milhões. A intervenção inclui drenagem pluvial, pavimentação e sinalização das vias, paisagismo e implantação de mobiliário urbano – bancos e lixeiras –, calçadas e estacionamentos públicos. 

“Esta é uma obra para melhorar a qualidade de vida das pessoas que resolveram vir morar neste lugar muito bem-localizado, e faltava o governo fazer a sua parte aqui nesta região”Governador Ibaneis Rocha

Deste valor, R$ 42,5 milhões serão custeados pelo GDF, enquanto os demais R$ 22,5 milhões serão pagos por incorporadoras que ergueram prédios residenciais no Setor de Garagens, Concessionárias e Veículos Sul (SGCV), como medida compensatória relativa ao  Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). 

Ao falar das obras nesta quarta-feira (13) durante a autorização para os serviços, o governador Ibaneis Rocha destacou a importância de acabar com os alagamentos e trazer infraestrutura para os moradores. 

“Quem passa aqui em período de chuva sabe a dificuldade que é por conta da drenagem que existe hoje”, afirmou o governador. “Esta é uma obra para melhorar a qualidade de vida das pessoas que resolveram vir morar neste lugar maravilhoso, muito bem-localizado, muito bem-estabelecido, e faltava o governo fazer a sua parte aqui nesta região.” 

Praças e pavimentação

“A região vai ter estacionamentos organizados, calçadas com acessibilidade, praças de convivência e drenagem. É uma obra que vai ajudar no desenvolvimento e trazer dignidade”Luciano Carvalho, secretário de Obras

Está prevista ainda a implantação de duas praças na região, entre as quadras 5/6 e 10/11, e a pavimentação da via IA SP1, que liga o Park Sul à Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Para resolver os problemas de drenagem, serão construídas quatro lagoas de contenção.

“Essa é mais uma requalificação urbana que o GDF vem fazendo em várias áreas e vai ser feita aqui”, reforçou o secretário de Obras, Luciano Carvalho. “A região vai ter estacionamentos organizados, calçadas com acessibilidade, praças de convivência e drenagem. O asfalto tem uma qualidade ruim não à toa; o setor cresceu muito, e o Estado não acompanhou essa evolução. É uma obra que vai ajudar no desenvolvimento e trazer dignidade.”

A proposta de requalificação não altera o traçado viário do setor, tampouco o uso ou normas de gabarito. O projeto propõe mudanças na configuração dos dois canteiros centrais situados entre as quadras 5 e 6 e 10 e 11, que passam a configurar pequenas praças lineares, abrigando, além de passeios compartilhados e rotas acessíveis, mobiliário e áreas de lazer. 

Jardins e estacionamentos

“A população esperava esse trabalho havia muitos anos”, comentou o administrador do Guará, Artur Nogueira. “Aqui são mais de 10 mil pessoas, uma região que cresce muito rápido, que se desenvolveu de uma maneira espetacular. São grandes empresas aqui, e há indústrias também, um setor de oficinas, a área comercial.”

Ainda conforme o projeto, a vegetação existente será preservada e incrementada com novas espécies de árvores e jardins. Foram criados nesses espaços estacionamentos públicos com vagas em 45 graus e em 90 graus. 

Outra mudança proposta consiste nos estacionamentos públicos nas vias internas do setor, que passam a ser de bloco intertravado de concreto e com inclinação, tendo como base inicial o nível da faixa de rolamento e base final no nível da calçada.

Por Agência Brasília

Foto: Renato Alves/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui