Moradores de Samambaia são vacinados em casa 

Iniciativa da Secretaria de Saúde tem como objetivo avaliar a cobertura no DF e atualizar as cadernetas de vacinação

39

Neste sábado (4), a Secretaria de Saúde do DF (SES) promoveu vacinação volante em Samambaia Norte, nas quadras 629, 631 e 633, e em Samambaia Sul, na Quadra 613. Denominada Monitoramento Rápido de Vacinação (MRV), a medida tem como objetivo avaliar a cobertura vacinal na região, em especial das crianças e adolescentes.

De porta em porta, a equipe de saúde conferiu o cartão de vacinação de toda a família. Na ação, todo o calendário vacinal estava disponível, composto atualmente por 17 imunizadores. A única exceção para aplicação imediata era a vacina contra BCG (Bacilo de Calmette e Guérin), que requer agendamento.

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, participou da ação e lembrou da importância da estratégia de vacinação extramuros (fora das unidades de saúde):  “Nós nos engajamos neste movimento nacional de aumento da cobertura e, para isso, estamos nesta linha de realizar a vacinação em escolas, shoppings, mercados, residências”.

Comodidade

Soraia Barbosa, 3 anos, aproveitou a ação para tomar a vacina contra a influenza. A mãe, Gracilene Xavier Barbosa, 40, elogiou a ação, por facilitar o acesso a quem não tem disponibilidade em horário comercial. “Às vezes, as pessoas não têm tempo de ir ao posto; então, quando o pessoal da UBS vem, é muito bom”, disse.

O gerente da Unidade Básica de Saúde (UBS) 11 de Samambaia, Aderson Carlos Ferreira, destacou o trabalho multiprofissional envolvido na ação. “Assim que a gente detecta que falta alguma vacina, nós aplicamos imediatamente”, detalhou.

Bianca Sousa, 10, vacinou-se contra febre amarela e tomou a primeira dose contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV). A avó, Rosilene Sousa, 58, também aprovou a iniciativa. “É muito importante, porque, muitas vezes, a mãe não atualiza o cartão de vacina, por estar ocupada demais; receber a vacina na porta é bom demais”, comemorou.

Vacinação extramuros

O Monitoramento Rápido de Vacinação é uma metodologia que tem a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o Ministério da Saúde (MS) como parceiros e faz parte da estratégia de vacinação extramuros.
No MRV, as quadras são sorteadas para o monitoramento. Caso sejam encontradas duas crianças com vacinas em atraso nessas quadras, a equipe de saúde deve fazer uma varredura em toda a região.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Por Agência Brasília

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui