Rodoviários aceitam proposta e suspendem indicativo de greve no DF

A categoria aceitou a proposta de aumento de 6,5% no salário, 8% no tíquete e 10% na cesta, além de outros benefícios

34

Após quatro reuniões intermediadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), os rodoviários e as empresas de ônibus do Distrito Federal chegaram a um acordo. A proposta aceita pela categoria é de 6,5% de aumento salarial, além de outros reajustes.

O martelo foi batido após encontro entre as partes neste domingo (19/11). Com o acordo, não há mais risco de greve dos rodoviários no DF.

Veja os detalhes da proposta:

6,5% no salário

8% no tíquete

10% na cesta

5,33% plano de saúde

5,33% cesta básica

A Secretaria de Transporte e Mobilidade informou que acompanhou a negociação entre as operadoras e os rodoviários, desde o início da campanha salarial da categoria, fazendo interlocuções para evitar uma greve, que seria prejudicial aos usuários do transporte público coletivo.

“Com o fim do movimento grevista, o transporte público coletivo do DF irá funcionar normalmente nesta segunda (20/11), com tabela horária de dia útil para os ônibus e metrô operando das 5h30 às 23h30”, completou a pasta.

Greve

Os rodoviários reivindicam ajustes na remuneração e aprovaram, em 5 de novembro, o início de um movimento grevista a partir da madrugada seguinte.

No entanto, horas depois, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) atendeu a pedido do GDF e proibiu a greve, sob pena de multa de R$ 10 mil aplicada a cada hora de interrupção das atividades.

Na decisão, o desembargador Alexandre Nery afirmou que “greve irresponsável e abusiva não vai ser tolerada”. O magistrado considerou haver falta de atenção à população: “Nenhum ônibus circulou”.

Para o procurador regional do Trabalho Adélio Justino Lucas, o bom senso deveria prevalecer naquele momento, em busca de um caminho que minimize os transtornos para os passageiros.

Com as ações, a maior parte dos rodoviários do Distrito Federal decidiu suspender a greve da categoria no dia seguinte, na última segunda-feira (6/11), e acolher a proposta de retorno ao trabalho, para retomada da negociação por melhorias salariais com as empresas de ônibus. Desde então, as partes têm se reunido para chegar a um acordo.

Por Samara Schwingel da Metrópoles

Foto: Reprodução Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui