Unidades socioassistenciais do DF receberão cerca de 700 computadores

A medida vai trazer mais agilidade ao atendimento, além de aprimorar as condições de trabalho dos servidores

37

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes-DF) investiu R$ 3.414.205 para renovar a tecnologia e aprimorar o atendimento direto ao cidadão nas unidades socioassistenciais. Foram adquiridos cerca de 700 computadores e programas de informática. A medida vai trazer mais agilidade ao atendimento, além de aprimorar as condições de trabalho dos servidores.

“A atualização desses equipamentos vai trazer mais agilidade no uso das máquinas e programas da Sedes, impactando também na agilidade do atendimento ao cidadão, no caso das unidades socioassistenciais. Para os servidores também é importante ter uma estrutura de trabalho adequada. Investir em tecnologia é fundamental para prestar um serviço eficiente ao cidadão”, afirma a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

Os equipamentos que serão substituídos têm mais de cinco anos de uso. As máquinas antigas serão reaproveitadas para compor laboratórios de informática em espaços voltados para a comunidade.

Segundo o subsecretário de Governança, Inovação e Educação Permanente da Sedes, Rodrigo Freitas, a Sedes vai mapear as unidades que ainda têm computadores antigos para, depois, realizar a substituição. “Foi feita uma aquisição de cerca de 1.051 máquinas nos últimos três anos e, agora, obtivemos mais 700. Ou seja, hoje temos 100% das máquinas trocadas nos últimos três anos”, ressaltou.

A ideia é destinar os equipamentos para unidades socioassistenciais da ponta, como os centros de Referência de Assistência Social (Cras) e os centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), e para a gestão da secretaria, com o objetivo de manter a atualização das máquinas.

“Além de licenças dos pacotes Office 365, o que vai agregar muito valor e inovação no trabalho, porque será possível utilizar o mesmo documento em multiplataformas: no computador, no celular ou tablet”, elencou o subsecretário, referindo-se aos programas de edição de textos, planilhas e apresentações gráficas.

*Com informações da Agência Brasília

Por Jornal de Brasília

Foto: Divulgação/ Sedes / Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui