Concretagem de taludes garante mais segurança na EPTG

Intervenção dará mais estabilidade às encostas da rodovia, eliminando o risco de deslizamentos e eventuais colapsos das paredes

31

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) iniciou a concretagem dos taludes que revestem as laterais da Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Os serviços se concentram na altura do viaduto que dá acesso ao Centro Universitário Unieuro, na entrada de Águas Claras.

Os taludes são superfícies localizadas nas encostas às margens de rodovias e servem para evitar deslizamentos ou colapsos das paredes que revestem a lateral das pistas. A concretagem ajuda a dar mais estabilidade às estruturas, dirimindo os riscos do revestimento se desprender e invadir a pista.

O secretário de governo do DF, José Humberto Pires de Araújo, avalia que a intervenção trará mais segurança aos motoristas que trafegam pela rodovia diariamente. “A estruturação urbana da cidade precisa ser pensada como um todo. Não adianta fazer uma grande obra e depois deixar a comunidade desamparada. É uma região que recebe atenção constante do GDF, inclusive, recentemente foram instaladas barreiras metálicas na região, que estão salvando vidas”, defende.

Segundo o engenheiro Jarbas Silva, diretor do 3º Distrito do DER, a intervenção se fez necessária diante do surgimento de pequenas erosões nas paredes da via, resultado do desgaste natural do solo. “Resolvemos fazer o grampeamento para deixar o talude estabilizado. Para isso, estamos utilizando concreto projetado”, enfatiza.

As obras estão sendo realizadas também durante o período noturno para evitar impactos no trânsito. As intervenções contam com investimento de R$ 1,3 milhão e são executadas por uma empresa privada contratada pelo DER.

A parceria com a iniciativa privada, contudo, não está restrita à EPTG. A concretagem dos taludes também já beneficiou vias como a DF-001, no Recanto das Emas, a marginal de ligação entre Granja do Torto e Grande Colorado, e o viaduto de acesso ao Taquari. “Nossos técnicos analisam cada situação e repassam para a empresa, que atua nesses locais com a execução dos serviços”, completa Jarbas.

Por Victor Fuzeira da Agência Brasília

Foto: Divulgação/DER-DF / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui