Adivinha quem é? Saiba como surgiu o amigo secreto

A tradição remonta à Antiguidade, porém versão mais conhecida teria surgido nos Estados Unidos na década de 1920

43

Você gosta de amigo secreto? A brincadeira, goste ou não, faz parte das tradições de fim de ano. No Brasil, recebe também os nomes amigo oculto e amigo invisível e é comum entre familiares, amigos e até entre colegas de trabalho, pois promove descontração e boas risadas. 

Existem algumas hipóteses de como teria surgido o jogo. Uma delas remonta à Grécia Antiga, em que os cidadãos presenteavam pessoas influentes que escolhiam aleatoriamente. Outra, no entanto, faz referência aos povos nórdicos, por volta do século 18. Era costume trocarem presentes ao amanhecer como forma de celebrar o pacto com os deuses. No momento da entrega do presente, devia-se dizer: “Que você jamais se esqueça dos deuses sobre nós”, como parte da celebração. 

Há uma versão mais moderna do surgimento do amigo secreto, que teria acontecido nos Estados Unidos na década de 1920. No final desse período, o país enfrentava a grande crise de 1929, o que afetou a condição financeira da população. Um grupo de operários colegas de trabalho queria fazer uma troca de presentes, mesmo que fosse um desejo praticamente impossível de ser realizado em meio ao caos econômico americano. Assim, eles teriam decidido criar a brincadeira de presentear somente uma pessoa sorteada, mas com garantia de que todos receberiam um presente. No país, é conhecida atualmente como “Secret Santa”, que em tradução livre seria “Papai Noel Secreto”. 

O amigo secreto original se brinca colocando-se todos os nomes dos participantes em sorteio. Cada um tira um nome (que não pode ser o seu próprio) e deve comprar um presente para a pessoa sorteada. Em dia e local previamente combinados, todos se reúnem e, um por vez, dão dicas sobre seu ‘amigo secreto’, para que o grupo todo adivinhe quem é. 

Variações 

Ao longo dos anos, surgiram inúmeras variações para além do jogo “tradicional”. Existe, por exemplo, o amigo chocolate, em que todos os presentes trocados devem ser chocolates; o amigo da onça, em que o objetivo é fazer brincadeiras e dar presentes inusitados um para o outro; e versões mais elaboradas, como o amigo ladrão. 

No amigo ladrão, cada participante compra um presente (dentro do valor estipulado pelo grupo) e embrulha-o de maneira que não se saiba o que é. Todos se reúnem e sorteiam números de 1 a 15, o que determina a ordem de cada pessoa. Quem for o número 1 será o primeiro a pegar um presente e deve abri-lo na frente de todos. O número 2 poderá pegar outro presente ou então “roubar” o presente do 1 — nesse caso, quem ficou sem presente pega outro da pilha original. Vale ressaltar que cada pessoa só pode roubar algo de outro participante uma única vez. 

O jogo segue com o terceiro participante, que pega um embrulho da mesa ou rouba algo dos participantes 1 e 2. E assim sucessivamente. A brincadeira termina quando o último participante escolhe um presente ou rouba de alguém que já escolheu. Caso isso aconteça, a pessoa deverá ficar com o último presente embrulhado.

Por Isabela Stanga do Correio Braziliense

Foto: The Retro Store/Unsplash / Reprodução Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui