Metrô: arte, acessibilidade e planos de expansão

Mais de 42 milhões de pessoas foram transportadas em 2023; cobrança de tarifa por QR Code e aproximação reduziu filas nas bilheterias

47

“Tenho a satisfação de encerrar mais um ano à frente do Metrô-DF. Posso dizer que 2023 foi o ano de retomada pós-pandemia, quando o fluxo de passageiros voltou ao patamar anterior. Transportamos, até 20 de dezembro, 42 milhões de pessoas.

Em 2023, negociamos com os metroviários de modo a evitar greves. Investimos mais de R$ 11 milhões em ações diversas, entre elas o cercamento da área do metrô, o que reduziu o furto de cabos. Também foram realizados mutirões de manutenção, com serviços de socaria para mais conforto aos usuários. Foram quase R$ 200 milhões gastos. 

Iniciamos obras de acessibilidade, para adequar 24 estações à Norma 9050. O valor de investimento é de R$ 6 milhões. Ademais, demos assistência a mais de 13 mil pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida nas estações.

Depois de inaugurarmos três estações nos anos de pandemia, iniciamos o processo da expansão do Metrô-DF para Samambaia, projeto que vai beneficiar mais 10 mil brasilienses. Além disso, estamos refazendo os estudos para expansão de Ceilândia e vamos contratar empresas para os estudos de viabilidade para expansão até a Asa Norte.

Também revitalizamos estações e abrimos as portas para cultura, saúde e campanhas de conscientização, como os alertas de combate à violência contra mulher. Recebemos de obras de arte de embaixadas a exposição de fotografias, do grafite a músicos.

Melhoramos o acesso, com cobrança de tarifa por QR Code e aproximação, reduzindo filas nas bilheterias. 

Com orgulho, alcançamos 100% na avaliação do Índice de Transparência do DF e recebemos o selo ouro no prêmio Alto Nível da CGDF. Tudo isso reforça nosso compromisso com as boas práticas da administração pública.

Estamos felizes com os resultados, mas não totalmente satisfeitos. Perseguimos a qualidade da mobilidade da população do DF e seguiremos investindo em 2024. Entre os projetos de grande impacto está previsto o início do processo de modernização do sistema de energia.”

*Handerson Cabral, presidente do Metrô-DF

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Metrô-DF / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui