Projeto de prevenção ao abuso infantil é lançado no Recanto das Emas

Iniciativa visa capacitar educadores para identificar e prevenir abusos, promovendo transformação na educação infantil. Projeto é realizado em parceria com a SEEDF, MPDFT, CDCA e a Sejus

143

Com o objetivo de capacitar professores para identificar e prevenir casos de abuso infantil, foi lançado na última quarta-feira (19/6), o projeto “Pró-Vida e Eu me protejo: prevenção em ação no Recanto das Emas”. A ação é realizada pelo instituto Pró-Vida em parceria com a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF), com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do Distrito Federal (CDCA/DF) e com a Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (SEJUS-DF).

Thaís Garofa, coordenadora do projeto, explicou que a ação conta com a participação de oito instituições de ensino infantil do Recanto das Emas e deve durar seis meses. “O evento de hoje é apenas o começo de um projeto semestral que inclui cinco encontros de formação para as equipes pedagógicas, com formações presenciais e a elaboração de materiais educativos. Nosso objetivo é que os educadores se tornem agentes de proteção nas instituições”, disse.

A cerimônia, realizada na sede do Projeto Integral de Vida – Pró-Vida, contou com a participação de educadores e representantes dos órgãos parceiros, do administrador regional do Recanto das Emas, Carlos Dalvan, além de líderes comunitários. Celiomar Dias de Oliveira, presidente do Pró-Vida, ressaltou a importância do projeto. “Nossa missão é expandir essa ação para toda a região administrativa do Recanto das Emas e fazer com que outras instituições de ensino do DF se interessem e possam replicar o projeto. Sabemos que o maior índice de abuso sexual ocorre na primeira infância, por isso focamos em conscientizar educadores para que cada escola desenvolva seus próprios métodos de proteção”, afirmou.

Formação de educadores

O lançamento foi seguido por palestras e atividades formativas para os profissionais da educação. A equipe do projeto, junto com representantes do MPDFT, conduziu sessões informativas que abordaram metodologias de detecção de abusos e técnicas de prevenção, enfatizando a importância de um ambiente escolar seguro.

A promotora de Justiça de Samambaia, Dra. Camila Brito, destacou a importância de capacitar os professores. “Os educadores são frequentemente os primeiros a identificar e denunciar casos de abuso. Por isso, é crucial fornecer a eles as ferramentas necessárias para agir de maneira eficaz e proteger as crianças”, afirmou após apresentar medidas que devem ser tomadas por professores caso notem algo suspeito em seus alunos.

Dra. Gabriela González, promotora de Justiça do Recanto das Emas, complementou dizendo que a atuação do MPDFT é fundamental tanto na destinação de recursos financeiros quanto na capacitação técnica. “Ensinar os educadores sobre a prevenção e o fluxo de proteção é essencial para garantir a segurança das crianças”, explicou.

Mascote e Identidade Visual

O projeto também conta com uma identidade visual representada pelo personagem Noah. Criado pelo designer Tandisson Braga, Noah foi desenvolvido inspirado nas crianças do Recanto das Emas, para refletir a diversidade étnica da região e a importância da comunicação na prevenção do abuso infantil.

Impacto e Expectativas

O projeto pretende alcançar oito escolas de educação infantil no Recanto das Emas, criando uma rede de proteção eficaz para as crianças. A iniciativa não só visa identificar abusos, mas também promover uma cultura de prevenção e apoio às vítimas, oferecendo suporte contínuo aos educadores.

O Pró-Vida espera expandir a iniciativa para outras regionais de ensino do Distrito Federal, com o objetivo de criar um ambiente seguro e protegido para todas as crianças. Neste semestre, o projeto inclui uma premiação de R$ 10.000 para a instituição que desenvolver o melhor projeto de prevenção de abuso sexual, incentivando a aplicação prática das formações recebidas.

A próxima fase do projeto ocorrerá no dia 27 de junho, com uma oficina de prevenção contra abusos voltada para crianças e adolescentes matriculados no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Regionais de ensino e creches interessadas em replicar o projeto podem entrar em contato com o instituto Pro-Vida pelo e-mail: contato@providadf.com.br.

Por Sarah Paes do Correio Braziliense

Foto: Fábio Carvalho/Divulgação / Reprodução Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui