CLDF faz doação de máscaras para a Secretaria da Mulher

88

Ericka Filipelli recebeu o donativo e disse que os artigos de proteção individual serão enviados para os equipamentos da rede de enfrentamento da pasta.

Por intermédio do deputado Rafael Prudente, a Frente Parlamentar Brasil-Brasília-China da Câmara Legislativa do Distrito Federal destinou para a Secretaria da Mulher do Distrito Federal (SMDF) parte das 4 mil máscaras descartáveis e mil aventais doados pelo Instituto Sociocultural Brasil-China (Ibrachina).

Ericka Filipelli, secretária da Mulher do Distrito Federal, recebeu o donativo e disse que os artigos de proteção individual serão enviados para os equipamentos da rede de enfrentamento da pasta, como os Ceams e a Casa Abrigo. Os espaços foram mantidos abertos durante a pandemia, seguindo as normas de prevenção ao novo coronavírus para seus funcionários e usuários.

A secretária acredita que o combate à Covid-19 exige união e mobilização de todos os setores da sociedade, e neste sentido, a iniciativa mostra que, quando Executivo e Legislativo trabalham juntos, quem ganha é a população.

O material recebido do Ibrachina reforça as ações da SMDF de conscientização sobre o uso da máscara, que estão sendo pelas visitas itinerantes da Unidade Móvel, com o objetivo de distribuir o acessório de proteção bem como de aproveitar a oportunidade para abordar questões relacionados à violência doméstica e oferecer orientações sobre o tema às mulheres.

A Coordenadora dos Equipamentos da SMDF, Pollyana Gonçalves, também ressaltou a importância de garantir o acolhimento seguro às vítimas de violência neste período. Para ela, as máscaras doadas vão reforçar a proteção de toda a equipe de atendimento, bem como das mulheres que buscam ajuda nos equipamentos da secretaria.

“O período de isolamento social deixou as mulheres ainda mais vulneráveis e suscetíveis a situações de violência, e, por esse, motivo foi fundamental manter disponíveis todos os serviços de assistência à mulher, de forma segura e adaptada à nova realidade”, reforça Ericka Filippelli.

Considerados serviços essenciais quando decretada a pandemia, foi preciso adotar as medidas de segurança e prevenção para continuar manter os Centros Especializados de Atendimento à Mulher, Ceam, e a Casa Abrigo funcionando durante esse período. “Disponibilizamos álcool em gel, fazemos revezamento da equipe, e, além disso, os horários foram adaptados e estão sendo feitos atendimentos com hora marcada, o que evita aglomerações”, esclarece Pollyana Gonçalvez.

Desde o início da pandemia, a SMDF como intensificou as ações de conscientização no combate à violência doméstica, e criou novos canais de atendimento on-line. Além dos meios tradicionais de acolhimento, a campanha “Mulher, você não está só!” passou a oferecer dois novos canais para atendimento remoto: um número de WhatsApp e um e-mail, que ficam disponíveis 24 horas. Agora, é possível agendar os atendimentos nos Ceam de forma on-line, por meio da plataforma do Governo do Distrito Federal, Agenda DF.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de de Sueli Moitinho do Painel da Cidadania

Foto Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui