Assistência Social do DF serve de modelo para gestão mineira

Em visitas técnicas, representantes da Prefeitura de Patos de Minas conhecem programas sociais desenvolvidos na capital federal

1477

Conhecer o modelo adotado nos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (CCFV) do Distrito Federal para fortalecer a rede de proteção social voltada para crianças, adolescentes e idosos na cidade mineira de Patos de Minas, a cerca de 430 km do Distrito Federal.

“Saber que a política de assistência social do DF é referência para o país é muito gratificante. Mostra que implementamos um modelo bem-sucedido que pode ser replicado e aprimorado”Ana Paula Marra, secretária adjunta de Desenvolvimento Social

Foi com esse intuito que a secretária municipal de Desenvolvimento Social de Patos de Minas, Jorgiane Suelen de Sousa, esteve em Brasília nesta quinta (19) e sexta-feira (20) para fazer visitas técnicas às unidades da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e saber mais como funciona o programa.

A ideia é implementar nas próximas semanas um modelo semelhante na cidade mineira de cerca de 150 mil habitantes. “Sabemos que o DF é uma referência. Esse serviço já havia sido pactuado anteriormente, mas não chegou a ser executado. Estamos reformulando para implementar a partir de outubro”, destaca Jorgiane.

“A expectativa é ter uma instituição voltada para idosos e outra para crianças e adolescentes executadas por meio de parceria com entidade da sociedade civil, como é feito aqui em Brasília. Por isso, estamos conhecendo como é realizada toda a estrutura, direta e indireta. E a gestão do DF tem se destacado nacionalmente”, acrescenta.

Segundo a gestora municipal, inicialmente serão 330 vagas, com foco em crianças, adolescentes e idosos. “Mas eu vejo que a demanda é maior que esse número. Vamos iniciar com o que foi pactuado e depois verificar a necessidade de ampliação de população.”

Para a secretária adjunta de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, é muito importante essa troca de experiências, conhecer outras realidades. “Saber que a política de assistência social do DF é referência para o país é muito gratificante. Mostra que estamos no caminho certo, que implementamos um modelo bem-sucedido que pode ser replicado e aprimorado”, enfatiza.

Visitas e reuniões técnicas

Os representantes do governo municipal de Patos de Minas foram recepcionados e acompanhados pela gestão da Sedes nesses dois dias, com visitas e reuniões técnicas conduzidas pela coordenadora de Proteção Social Básica da Sedes, Nathália Eliza de Freitas, e o diretor de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (CCFV), Clayton Andreoni Batista.

“Os servidores são muito comprometidos e nos fazem acreditar no que a assistência preconiza. Verificamos que aqui é feito um excelente trabalho”Jorgiane Suelen de Sousa, secretária municipal de Desenvolvimento Social de Patos de Minas

Com a secretária municipal, vieram da cidade mineira a diretora de Proteção Básica, Fernanda Cristina Dias Fonseca, e a técnica de Referência do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Janahina Aparecida de Araújo Dias.

Na quinta, foram realizadas visitas técnicas ao CCFV da Estrutural e à Organização da Sociedade Civil (OSC) Viver, parceira da Sedes. Já a sexta-feira foi reservada para reuniões técnicas durante todo o dia.

No encontro, os gestores de Patos de Minas conheceram, entre outras coisas, os fluxos de encaminhamento, instrumentais utilizados, equipes e atribuições, estrutura organizacional das unidades de execução direta e a forma como são contratadas as entidades parceiras.

De acordo com o diretor de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do DF, Clayton Andreoni Batista, foi por intermédio do Ministério da Cidadania que a Prefeitura de Patos de Minas teve acesso à política adotada em Brasília.

“A Sedes participou de algumas reuniões no ministério e foi bem avaliada a forma como a secretaria conduziu e manteve a continuidade do serviço durante a pandemia da covid-19. A prefeitura entrou em contato para conhecer, entender algumas coisas, em especial sobre o serviço de convivência, e colher informações para implantar o serviço lá”, explica Clayton Andreoni.

Entre os serviços que foram destaque está o atendimento remoto, que possibilitou às equipes socioassistenciais manter os acompanhamentos com as famílias e a concessão de benefícios sociais, além do monitoramento das ações.

“Fomos muito bem acolhidos. As pessoas, os servidores são muito envolvidos, muito comprometidos, e nos fazem acreditar no que a assistência preconiza. Verificamos que aqui é feito um excelente trabalho. Parabéns à equipe”, finalizou a secretária municipal de Desenvolvimento Social de Patos de Minas, Jorgiane Suelen.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social do DF

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Renato Raphael/Sedes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui