Balanço das primeiras semanas de aula é considerado positivo

Rede pública de ensino registra apenas 89 casos de covid-19 após retorno das aulas presenciais

2168

Desde a volta das aulas presenciais, em 5 de agosto, houve apenas 89 registros de casos positivos de covid-19 na rede pública de ensino, em números fechados na tarde da última sexta-feira (20/08/21). “Temos 35 mil professores, quase 10 mil assistentes, pelo menos outros cinco mil vigilantes, merendeiras, faxineiras e 450 mil estudantes. Termos registrado 89 casos é absolutamente normal, dentro do esperado”, avalia a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá. “É um sinal de que as escolas aderiram ao esforço sanitário coletivo, adotaram corretamente todos os protocolos de biossegurança. A escola é um ambiente seguro”, completa.

O levantamento sobre os casos de covid-19 na comunidade escolar foi feito em conjunto com a Secretaria de Saúde. Leva em consideração os registros feitos pelas escolas desde a volta do recesso escolar. A volta das aulas presenciais está sendo feita num sistema de escala no DF. Em 5 de agosto, voltaram apenas os estudantes da educação infantil.

Ainda assim, em sistema orientado pelo professor: metade da turma presencial, metade em casa, com atividades pedagógicas. A presença na escola se alterna a cada semana. O mesmo modelo serve às demais etapas da educação. Em 9 de agosto, voltaram os estudantes do ensino fundamental – anos iniciais (1º ao 5º ano). E no dia 16 de agosto, ensino fundamental – anos finais (6º ao 9º ano). Na próxima segunda-feira (23) será a vez do retorno do ensino médio e da educação profissional.

Dos casos na rede pública, o maior grupo é o formado por professores regentes: 23 testaram positivo. Entre os estudantes, houve 17 casos. Há pouquíssimos casos entre merendeiras (2), vigilantes (2) e secretários escolares (1). Sete faxineiras testaram positivo.

“Eu quero fazer um apelo aos professores, a eles que são o coração da rede pública: todos fomos vacinados, mas, fora da escola, devemos manter os cuidados, evitar aglomerações, usar máscara, lavar as mãos várias vezes ao dia. A pandemia, graças ao avanço da vacinação, começa a enfraquecer, mas ainda não acabou. Devemos dar exemplo à sociedade”, comenta a secretária.

A regional de ensino com o maior número de casos foi a do Plano Piloto (15), seguida por Taguatinga (16).
Todo registro de caso confirmado nas escolas públicas é seguido do protocolo de rastreamento de contatos. Assim, todas as pessoas com quem o caso positivo manteve contato próximo (ficou por pelo menos 15 minutos a uma distância menor que 1 metro ou, contrariando o protocolo, abraçou, beijou ou apertou a mão) também são orientadas a se afastarem das atividades escolares e ficam sob monitoramento da Vigilância em Saúde até o fim do prazo de quinze dias sem sintomas.

*Com informações da Secretaria de Educação

Por Agência Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Agência Brasília       

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui