Campanha doa 11 mil absorventes para escolas públicas do DF

“Estamos falando de cerca de 50 mil meninas em situação de vulnerabilidade social que não têm acesso a um absorvente aqui no DF”

4

Nesta segunda-feira (18), a campanha Dignidade Feminina foi lançada pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). O projeto tem como objetivo trabalhar e debater o ciclo menstrual para pessoas em vulnerabilidade.

Em cerimônia no Palácio do Buriti, 11 mil absorventes higiênicos doados por voluntários e membros do governo foram entregues à Secretaria de Educação. O destino será escolas públicas da capital, locais onde muitas jovens passarão a ter acesso ao absorvente higiênico e encaram a menstruação como um tabu em seus lares.

“Estamos falando de cerca de 50 mil meninas em situação de vulnerabilidade social que não têm acesso a um absorvente aqui no DF”, explica a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani. “Lembro ainda que uma a cada quatro meninas deixa de ir à escola no período menstrual por não ter o item. Precisamos mudar essa realidade”, reforça. Meninas do sistema socioeducativo também serão alvo da campanha, em um segundo momento.

A Sedes, que identifica o público vulnerável e oferece apoio nessa questão de saúde, realiza o serviço de abordagem social pelas ruas da capital. “Nossas equipes da abordagem, das unidades de acolhimento e dos centros POP entregam os absorventes para mulheres e meninas que estão em situação de rua ou passaram por algum tipo de violação de direito e, por isso, estão sob a guarda do Estado”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Os debates e palestras terão seu ponto de partida na quarta-feira (27), no Centro de Ensino Fundamental I (CED I) do Recanto das Emas. Servidores da Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes, da Sejus, falarão sobre o tema com as alunas. No roteiro, estão ainda escolas de Ceilândia, Estrutural, Santa Maria e Guará.

“Qual mulher nunca foi surpreendida no ambiente escolar com a menstruação, porque ela antecipa? São muitos os relatos de alunas que não tiveram sequer informação em casa”, lembra a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.

Secretárias unidas

A secretária de Esporte e Lazer, Gisele Ferreira, lembrou que a atividade esportiva também é prejudicada pelo ciclo menstrual de mulheres em vulnerabilidade. “Vemos atletas constrangidas que chegam a deixar a modalidade. Nós, mulheres, secretárias, por conhecermos de perto a situação, podemos ter um olhar diferenciado”, aponta.

“As adolescentes têm que lidar com o medo, a vergonha e todas as questões ligadas à menstruação. Por isso, precisamos refletir quanto à seriedade da questão, principalmente para a juventude, que está em processo de formação”, acrescentou a chefe da pasta da Juventude, Luana Machado.

Pontos de entrega

Os kits de higiene – que envolvem também sabonetes íntimos, roupas e outros – serão arrecadados em uma ação integrada entre o poder público, a iniciativa privada, empresas atacadistas, supermercados e redes de farmácias do DF. As pastas envolvidas na ação indicarão os pontos de coleta.

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, por exemplo, colocará à disposição os centros de atendimento ao turismo (CATs) e contará com a rede hoteleira para contribuir com a causa.

Absorvente mais barato

Outro avanço legislativo nesta seara foi a aprovação, no último dia 6, do Projeto de Lei 2.237/21, de autoria do Executivo, que reduzirá o preço do absorvente na capital federal. Esse item passa a fazer parte da lista de produtos da cesta básica que terão redução para 7% na alíquota do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). A expectativa é que esta medida facilite tanto a compra por pessoas de baixa renda quanto as doações do produto.

As informações são da Agência Brasília

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sueli Moitinho

Foto: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui