Sol Nascente avança no desenvolvimento

Cidade criada em 2019 tem planejamento a ser seguido em etapas, da drenagem à urbanização, até chegar ao plantio de cerca de 100 mil árvores

113

Com ou sem planejamento, a evolução de uma cidade passa por etapas, assim como uma casa, que é construída da fundação até o acabamento. Isso não é diferente do que ocorre com o Sol Nascente/Pôr do Sol, que, embora seja uma ocupação irregular surgida na década de 1990, se transformou em uma região administrativa somente em 2019, pelas mãos do governador Ibaneis Rocha. Ao longo desses anos, o governo tem investido mais de R$ 600 milhões para levar infraestrutura aos cerca de 90 mil habitantes da cidade.

100 milNúmero de árvores com plantio previsto para a cidade

Para este ano, a população vai ganhar uma rodoviária e mais um restaurante comunitário. São obras que se juntam a outras entregues – como uma creche e centenas de moradias – e também em andamento, como no caso da infraestrutura nos trechos I, II e III. A última etapa de todos esses serviços é justamente o paisagismo, a ser feito quando calçadas, rede elétrica, drenagem e asfalto estiverem concluídos. A previsão é que a cidade tenha 100 mil árvores.

A Novacap já plantou 600 mudas nas quadras 700 e CV 311, na Avenida P1, atrás da Fundação Bradesco, na Praça da Chácara 51, na área verde da Quadra 204 e nas imediações do Colégio Juscelino Kubitschek. Também já foram plantados 34,2 mil m² de grama dos tipos batatais e esmeralda em diferentes endereços dos trechos I, II e III, nas proximidades da UBS 3 e da feira, entre outros locais.

Etapas da urbanização

“As melhorias vêm e estão acontecendo, a cidade é um canteiro de obras, mas a urbanização de áreas verdes é o toque final de uma região administrativa”Raimundo Silva, diretor do Departamento de Parques e Jardins da Novacap

“O Sol Nascente é uma cidade que está passando por transformação, está saindo de um modo irregular para regular”, explica o diretor do Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap, Raimundo Silva. “E, como toda área em regularização, ela tem todas as fases pelas quais precisa passar. Tem a parte latifundiária, que tem que passar pelos órgãos responsáveis para que se legalize aquela área; e a parte de urbanização tem sido contemplada ano a ano. Ano passado, por exemplo, fizemos uma área de gramado no Sol Nascente.”

Ainda segundo a Novacap, não é possível plantar árvores enquanto não forem feitas a drenagem e as calçadas e houver energia das quadras. “As melhorias vêm e estão acontecendo, a cidade é um canteiro de obras, mas a urbanização de áreas verdes é o toque final de uma região administrativa”, pontua o diretor da Novacap. “Águas Claras ainda passa hoje por essa arborização; Arniqueira não foi contemplada porque está em urbanização. Vicente Pires finalizou a urbanização, e só em 2023 nós plantamos duas mil mudas lá”.

A Novacap é o único órgão autorizado a efetuar o plantio de árvores no DF. A população pode solicitar orientação técnica sobre esse assunto por meio da Ouvidoria, pelo telefone 162 ou pelo site da companhia.

Por Agência Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui