IPEDF: Pesquisa, estatística e evidência científica balizam as ações

Diretor-presidente do Instituto de Pesquisa do DF faz balanço positivo da produção de conhecimento

15

“O Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF) completa um ano e meio de existência com inúmeras realizações, e aqui apresentamos um balanço da produção de conhecimento. O destaque foi o lançamento da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios Ampliada (Pdad-A) 2023, considerada a mais importante coleta domiciliar do DF e que, desta vez, inclui as regiões administrativas de Água Quente e Arapoanga, além da zona rural do DF e os municípios goianos que formam a Periferia Metropolitana de Brasília (PMB), absorvendo os locais até então estudados pela Pdad Rural e pela Pesquisa Metropolitana por Amostra de Domicílios (Pmad).

O instituto também segue fazendo levantamento contínuo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), o Boletim de Conjuntura e o Produto Interno Bruto Trimestral do DF e da Ride.

Também foi feito o estudo sobre o desenvolvimento infantil e parentalidades, que levantou informações sobre o desenvolvimento motor, cognitivo, social e emocional de crianças até 6 anos. Houve, ainda, a segunda edição de Retratos Sociais, série de análises sociodemográficas e/ou socioeconômicas de mulheres, negros, LGBTQIA+, jovens, crianças, entre outros; e o Guia de ações e serviços para pessoas idosas com demência e cuidadores.

Foram lançadas duas pesquisas sobre os padrões de locomoção dos residentes no Plano Piloto: Como anda Brasília, que aponta as formas pelas quais os moradores do DF se deslocam, e Travessia do Eixão: perfil dos usuários das passagens subterrâneas do DF.

Outro estudo foi Caracterização da agricultura urbana e periurbana no DF,  com o objetivo de caracterizar essa atividade e avaliar os desafios e potencial de desenvolvimento. Também foi lançado um estudo sobre déficit e demanda habitacional DF, um indicador que aponta as deficiências do estoque de moradia no ano de 2021, orientando as políticas públicas sobre habitação.”
*Manoel Clementino Barros Neto, diretor-presidente do IPEDF

Por Agência Brasília

Foto: Mariana Raphael/Arquivo Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui