UBSs-DF oferecem serviços de qualidade para toda população

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) está investindo cada vez mais na ampliação e modernização das UBSs do DF

31

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são a porta de entrada do usuário no Sistema Único de Saúde (SUS) no nível primário de atenção, onde se inicia o cuidado com a saúde da população. Melhor opção para a maioria dos problemas, as unidades são situadas estrategicamente próximo às residências da comunidade, têm horários flexíveis e oferecem atendimento de qualidade.

Outro ponto importante é que, ao buscar a UBS para condições de saúde não emergenciais, os pacientes ajudam a reduzir a sobrecarga nos hospitais e nas unidades de pronto atendimento (UPAs), reservando esses serviços para casos que demandam cuidados imediatos e especializados.

“As UBSs são estruturadas para oferecer atendimento rápido e eficiente para a maioria das condições de saúde. Consultas agendadas, programas de acompanhamento e serviços preventivos contribuem para a gestão eficaz do fluxo de pacientes”, destaca a coordenadora de Atenção Primária à Saúde (Coaps), Sandra Araújo de França.

Serviços ofertados nas UBSs

O superintendente da Região de Saúde Sul, Willy Pereira da Silva Filho, exemplifica casos em que o usuário pode buscar prioritariamente a UBS. “Além dos usuários cadastrados por equipes de Estratégia de Saúde da Família, as UBSs atendem demanda espontânea, adultos ou crianças, normalmente casos leves, como síndromes febris e cefaleia. Em casos de dengue e quadros gripais sazonais, por exemplo, representa o primeiro atendimento também”, explica.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) tem aumentado investimentos na ampliação e na modernização dessas unidades. O objetivo é garantir que a população tenha acesso a serviços de saúde de qualidade perto de casa. No DF, são 175 UBSs, sendo que 33 delas são rurais.

Entre os principais serviços oferecidos estão atendimentos para casos de febre, dor de ouvido, dor de garganta, dor de cabeça, dor de dente, dor de barriga, enjoo e vômitos, diarreia, problemas com a amamentação, palpitação, mal-estar, suspeita de gravidez, pré-natal, pequenos ferimentos, pressão alta, diabetes, pequenas queimaduras, mordedura ou arranhadura de animal, picada de insetos, curativos, retirada de pontos e troca de sondas e suturas. Além disso, há controle do tabagismo, álcool e outras drogas, acompanhamento de doenças crônicas, incluindo hipertensão e diabetes, teste, diagnóstico, tratamento e acompanhamento de dengue, zika, febre amarela e outras viroses, entre outros.

Já em casos de urgência e emergência, como infarto, derrame, fraturas, acidentes de trânsito, ferimentos graves, quedas de altura, convulsão, perda da consciência, trabalho de parto, grandes sangramentos, é preciso procurar imediatamente uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou emergências dos hospitais. Se necessário, há ainda o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192).

UBS de referência

Cada UBS é responsável pela assistência à saúde de uma população definida. Pelo CEP residencial, é possível encontrar a unidade de referência do usuário. No InfoSaúde, existe uma ferramenta para isso, acesse aqui.

A definição de prioridade de atendimento é feita por meio da Classificação de Risco, processo que avalia a gravidade da situação utilizando critérios clínicos e de vulnerabilidade.

O acompanhamento regular na UBS possibilita ainda a criação de um vínculo entre os pacientes e os profissionais de saúde locais, promovendo a continuidade do cuidado e facilitando a comunicação. A coordenadora da Coaps reforça que o acompanhamento abrange todos os ciclos de vida, oferecendo um cuidado integral e contínuo.

“Quando uma pessoa é diagnosticada com uma doença, as equipes de saúde oferecem acompanhamento individualizado, como consultas regulares, tratamentos específicos, suporte psicológico e educação sobre o manejo da condição. Há ainda a atenção ao uso adequado de medicamentos e a realização de exames e encaminhamentos”, acrescenta.

Se houver necessidade de consultas ou atendimentos com outros profissionais – cardiologista, oftalmologista, ortopedista, neurologista, psiquiatra, entre outros –, os pacientes são encaminhados para agendamentos e cuidados compartilhados.

Horários de funcionamento das UBSs
Segunda a sexta-feira (dias úteis) até as 22 horas:

UBS 1 Asa Sul

UBS 5 Taguatinga

UBS 1 Águas Claras

UBS 2 Recanto das Emas

UBS 1 Vicente Pires

UBS 1 Santa Maria

UBS 3 Gama

UBS 7 do Gama

UBS 1 Brazlândia

UBS 7 Ceilândia

UBS 3 Ceilândia

UBS 1 São Sebastião

UBS 1 Paranoá

UBS 2 Sobradinho I

UBS 2 Sobradinho II

Funcionamento das UBS aos sábados, de 7h às 12h:

UBS 1 Cruzeiro Novo

UBS 2 Cruzeiro Velho

UBS 1 Asa Norte

UBS 2 Asa Norte

UBS 3 Asa Norte (Vila Planalto)

UBS 1 Lago Norte

UBS 1 Guará

UBS 2 Guará

UBS 3 Guará

UBS 1 Núcleo Bandeirante

UBS 1 Candangolândia

UBS 1 Estrutural

UBS 1 Riacho Fundo I

UBS 1 Riacho Fundo II

UBS 2 Taguatinga

UBS 6 Taguatinga

UBS 7 de Taguatinga

UBS 1 Samambaia

UBS 3 Recanto das Emas

UBS 2 Gama

UBS 4 Gama

UBS 5 Gama

UBS 6 Gama

UBS 2 Brazlândia

UBS 2 Ceilândia

UBS 5 Ceilândia

UBS 6 Ceilândia

UBS 8 Ceilândia

UBS 9 Ceilândia

UBS 10 Ceilândia

UBS 11 Ceilândia

UBS 12 Ceilândia

UBS 15 Ceilândia

UBS 17 Ceilândia

UBS 16 Sol Nascente

UBS 1 Itapoá

UBS 3 Paranoá

UBS 1 Jardim Mangueiral

UBS 1 Sobradinho I

UBS 2 Sobradinho II

UBS 3 Sobradinho I

UBS 1 Sobradinho II

UBS 4 Planaltina

UBS 20 Planaltina

UBS 4 Arapoanga

Mais informações sobre as UBSs estão disponíveis no Site da Secretaria de Saúde do DF.

Por Jornal de Brasília

Foto: Jornal de Brasília / Reprodução Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui