GDF lamenta perda de militares e reforça atenção à saúde mental

Campanha do Janeiro Branco é dedicada aos cuidados, prevenção e tratamento ao adoecimento psíquico

46

A morte de dois policiais militares neste domingo (14) reforça a importância do cuidado com a saúde mental, tema que abre o ano com a campanha Janeiro Branco.

Criada em 2014, perpetuada em todo o Brasil e espalhada em vários países do mundo, ação alerta para os cuidados, a prevenção e o tratamento ao adoecimento psíquico.

A governadora em exercício Celina Leão lamenta o episódio e coloca o governo à disposição dos familiares, militares e amigos após o triste episódio deste domingo no Recanto das Emas.

“Este evento doloroso destaca a urgência de priorizar a saúde mental dentro das forças de segurança. Todos os esforços para que os nossos polícias tenham estrutura profissional e psicológica têm sido adotados pelo GDF”, afirma Celina Leão.

Ela também determinou à comandante-geral da PMDF, Coronel Ana Paula Habka, atenção especial com o tema.

“Estamos comprometidos e iremos investir cada vez mais em programas que busquem harmonia entre saúde mental e o aspecto profissional da nossa corporação”, prossegue Celina Leão.

Em nota, a Polícia Militar do DF diz que “apoiar a saúde mental de nossos policiais é fundamental para manter uma força de trabalho resiliente, eficaz e compassiva.

Com eventos nos hospitais e em órgãos, o Governo do Distrito Federal não tem medido esforços para ressaltar a importância do Janeiro Branco, inclusive entre as forças de segurança, a exemplo de eventos recentes que destacaram a necessidade do cuidado com esses profissionais, como o lançado na quinta-feira (11) no Palácio do Buriti.

Por Ian Ferraz da Agência Brasília

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui